Jorge Pulido Valente acusa Governo de ser incapaz de extinguir EDAB

Jorge Pulido Valente acusa Governo de ser incapaz de extinguir EDAB

O presidente da assembleia geral da Empresa de Desenvolvimento do Aeroporto de Beja (EDAB) acusou esta sexta-feira, 22, o Governo de ser incapaz de extinguir a empresa, que está há noves meses a acumular 100 mil euros mensais de prejuízos.
"Numa altura em que os recursos financeiros do país são tão escassos, é escandaloso a EDAB estar a acumular 100 mil euros de prejuízos por mês, porque o accionista maioritário, o Estado, não tem vontade nem capacidade para extinguir definitivamente a empresa", disse à Agência Lusa Jorge Pulido Valente.
Desde 22 de Setembro de 2011, quando a assembleia geral, por proposta do Estado, aprovou a dissolução da EDAB, que devia ter sido liquidada até ao final de 2011, a empresa já acumulou "quase um milhão de euros" de prejuízos, frisou o também presidente socialista da Câmara de Beja, mostrando-se "indignado" com a situação, que considerou "gravíssima".
Segundo Jorge Pulido Valente, a situação "vai manter-se, pelo menos, até ao final do próximo mês de Agosto", porque o Estado, através do seu representante, propôs para dia 17 daquele mês a terceira parte da reunião da assembleia geral para decidir a extinção definitiva da EDAB e após ter suspendido os trabalhos das duas primeiras partes.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima