Governo e CP vão estudar modernização e electrificação da Linha do Alentejo

Governo e CP vão estudar modernização e electrificação da Linha do Alentejo

O movimento de cidadãos “Beja Merece” revelou no final da passada semana que o Governo e a administração da CP vão “analisar e estudar” a eventual electrificação do troço ferroviário Casa Branca-Beja, da Linha do Alentejo.
O secretário de Estado das Obras Públicas, Transportes e Comunicações, Sérgio Silva Monteiro, “disse-nos que vão decorrer reuniões entre o Governo e a CP para analisar e estudar a modernização e a electrificação” do troço Casa Branca-Beja, disse Florival Baiôa, do movimento, citado pela Agência Lusa, após representantes do movimento terem reunido na sexta-feira, 29 de Julho, com o governante, em Lisboa, para apresentarem as suas reivindicações e saber qual a política do Governo para as ligações ferroviárias a Beja e ao Baixo Alentejo.
Segundo Florival Baiôa, o secretário de Estado disse que “não pode haver um compromisso directo do Governo sobre o que irá ser feito, sem que, primeiro, seja feita uma análise conjunta com a CP para se avaliar a viabilidade e os aspetos técnicos da modernização e da electrificação” do troço Casa Branca-Beja.
“Dentro de algumas semanas se saberá o que vai ser feito”, disse Florival Baioa, que considerou “incompreensível” que o troço Bombel/Vidigal-Évora, da Linha de Évora, que tem “apenas um quarto dos utentes” da Linha do Alentejo, tenha sido electrificado e o troço Casa Branca-Beja, da Linha de Beja, que tem “três quartos dos utentes”, não tenha sido electrificado.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

ULSBA participa em projecto europeu

A Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo (ULSBA) candidatou-se ao projecto europeu de facturação electrónica “European Hospitals adopting the e-invoicing Directive”, aprovado pela INEA

CIMBAL apresenta propostas para o PRR

A Comunidade Intermunicipal do Baixo Alentejo (CIMBAL) submeteu vários contributos ao Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), no âmbito da consulta pública promovida ao documento.

Role para cima