Flores de papel "invadem" centro de Campo Maior

Flores de papel "invadem"

O Município de Campo Maior vai homenagear as tradicionais Festas do Povo, a partir deste domingo, 10, com a terceira edição da iniciativa “Jardim de Papel”, que conta com o "empenho" de cerca de 250 pessoas.
Inserida nas Festas de Santa Maria, a iniciativa, uma pequena réplica das Festas do Povo, vai decorrer até ao dia 17 deste mês no Jardim Municipal de Campo Maior, espaço que vai ainda ficar mais florido com flores de papel.
“Esta iniciativa deixa-me bastante satisfeito, pois as flores de papel marcam a cultura da região e do país. Este trabalho, que vamos apresentar a partir de domingo, valoriza ainda mais as Festas do Povo”, enaltece o presidente do Município, Ricardo Pinheiro, em declarações à Agência Lusa.
O autarca salienta que “esta edição não seria possível sem o empenho e dedicação de cerca de 250 pessoas de Campo Maior”.
O Município de Campo Maior vai aproveitar a iniciativa para promover a candidatura das Festas do Povo a Património Cultural Imaterial da Humanidade, pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO).
O projecto vai ser apresentado à UNESCO em 2017, embora os promotores pretendam ter todo o processo pronto em Junho de 2015.
A candidatura é liderada pela Turismo do Alentejo, estando o processo a ser preparado em conjunto com a Associação das Festas do Povo e a Câmara de Campo Maior.
As Festas do Povo são reconhecidas internacionalmente pela sua originalidade e cariz popular, com os habitantes a preparar, durante meses, a ornamentação das ruas com flores de papel.
De tradição secular e consideradas um evento tradicional único, a última edição das Festas do Povo decorreu em 2011, depois de um interregno de sete anos.
Para o Município, a iniciativa “Jardim de Papel”, no intervalo da realização das tradicionais Festas do Povo, serve para “manter bem viva” a tradição e a vivência desta arte centenária dos habitantes trabalharem o papel.
Quanto à animação prevista para este ano, o Município vai dar “relevo” à música tradicional de cariz popular.
Durante oito dias, o Jardim de Campo Maior vai ficar decorado com flores de papel e outros enfeites, mantendo viva a tradição e a arte centenária da população local de fazer “florir o papel”.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima