Distrito de Évora sem bombeiros profissionais

Distrito de Évora sem

No distrito de Évora, não existem bombeiros profissionais, as 14 corporações são constituídas por voluntários, sendo “residual” o número de assalariados, disse à Agência Lusa o presidente da federação distrital, Inácio Esperança.
O responsável referiu que os bombeiros assalariados, que também são voluntários, porque “fazem as suas horas de voluntariado fora do horário de trabalho”, efectuam o transporte de doentes e garantem, nalguns casos, “uma primeira resposta” em caso de emergência.
Contudo, indicou que “a maioria dos serviços, principalmente durante a noite, é feita por piquetes de voluntários”.
Nos últimos dois anos, observou, foram dispensados cerca de 80 bombeiros assalariados nas corporações do distrito, devido à diminuição dos serviços de transporte de doentes não urgentes, o que não afectou as corporações, já que “a maioria continuou a ser bombeiro voluntário”.
Inácio Esperança assinalou que nalgumas associações o peso dos voluntários é maior do que noutras, dando como exemplo o caso da corporação de Vila Viçosa, que tem um efectivo de 50 bombeiros, sendo que destes “apenas cinco são assalariados”.
O voluntariado “é bom é para as contas do país”, afirmou o responsável, explicando que, “se não existissem bombeiros voluntários, as associações não tinham dinheiro para pagar serviços durante 24 horas e fins de semana e, aí, a fonte de financiamento do socorro teria de vir do Estado”.
Na corporação de Évora, uma das maiores do distrito e do Alentejo, os voluntários “têm muito peso”, uma vez que o efectivo é constituído por cerca de 80 bombeiros, dos quais 29 são assalariados, precisou, também à Lusa, o comandante Rogério Santos.
“Os assalariados asseguram os serviços de saúde e também a emergência, porque são os primeiros a actuar”, enquanto o combate aos fogos florestais é feito “maioritariamente por voluntários, que tiram férias para integrar as equipas”, realçou.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima