Distrito de Beja vai ter menos 25 juntas de freguesia

Distrito de Beja vai ter menos 25 juntas de freguesia

O distrito de Beja vai passar de 100 para 75 freguesias!
São estas, em síntese, as contas possíveis de fazer a partir da proposta apresentada pela Unidade Técnica para a Reorganização Administrativa do Território (UTRAT), presidida por Manuel Lopes Porto, à Assembleia da República, onde os deputados a deverão validar depois de analisar o documento.
No caso do distrito de Beja, a reforma vai mexer com o “mapa” de 10 dos 14 concelhos do distrito, sendo que só Alvito (duas freguesias), Barrancos (uma freguesia), Cuba e Vidigueira (ambos com quatro freguesias) vão manter a actual organização territorial.
Por oposição, o concelho mais afectado é o de Beja, que passará das actuais 18 freguesias para apenas 12.
Na cidade, as quatro freguesias urbanas darão origem a apenas duas (Salvador junta-se a Santa Maria e Santiago Maior a São João Baptista), enquanto que nas freguesias rurais é proposta a união de Trigaches com São Brissos, Santa Vitória com Mombeja, Albernoa com Trindade, e Salvada com Quintos.
Estas novas freguesias juntam-se às actuais juntas de Baleizão, Beringel, Cabeça Gorda, Nossa Senhora das Neves, Santa Clara do Louredo e São Matias.
Em Aljustrel o concelho passa de cinco para quatro freguesias com a união entre Aljustrel e Rio de Moinhos, o mesmo sucedendo em Castro Verde, com a união entre as freguesias de Castro Verde e Casével.
Por sua vez, em Ferreira do Alentejo o número de freguesias é reduzido de seis para quatro, com a união de Alfundão com Peroguarda e de Ferreira do Alentejo com Canhestros.
Já em Ourique vai registar-se união das freguesias de Panóias com Conceição e de Garvão com Santa Luzia, passando o concelho a ter apenas quatro juntas de freguesia em lugar das actuais seis.
Em Mértola terá lugar a única união entre três freguesias, com São Miguel do Pinheiro, São Pedro de Sólis e São Sebastião dos Carros a darem origem a apenas uma junta, com o concelho a ficar com sete freguesias em vez das actuais nove.
Na Margem Esquerda do Guadiana, o concelho de Moura passa de oito para cinco freguesias, fruto da união entre Santo Agostinho, São João Baptista e Santo Amador (que ficará designada como União das Freguesias de Moura), e de Safara com Santo Aleixo da Restauração.
Já em Serpa, a UTRAT propõe a união das duas freguesias urbanas da “cidade-branca” (Salvador e Santa Maria), assim como das juntas de Vila Nova de São Bento e Vale de Vargo, ficando o concelho com cinco freguesias em vez das actuais cinco.
Recorde-se que em Almodôvar e Odemira as respectivas assembleias municipais já tinham aprovado em Setembro a extinção/ agregação de freguesias.
Em Almodôvar o número de freguesias vai ser reduzido de oito para seis, com Gomes Aires e Senhora da Graça dos Padrões a serem agregadas, respectivamente, nas freguesias de Santa Clara-a-Nova e Almodôvar.
Por sua vez, em Odemira o número de freguesias passará de 17 para 13, com destaque para a extinção das juntas de Bicos, Pereiras-Gare e Zambujeira do Mar.
No caso de Bicos, parte do território será agregado à freguesia de Vale de Santiago e o restante passará para a responsabilidade da Junta de Colos, enquanto que Pereiras-Gare e Zambujeira do Mar serão agregados, respectivamente, pelas freguesias de Santa Clara-a-Velha e São Teotónio.
Já as duas freguesias urbanas de Odemira, São Salvador e Santa Maria, serão fundidas numa só junta de freguesia, que passará a ser designada de Junta de Freguesia de São Salvador e Santa Maria.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima