Deputado do PS reclama melhores instalações para o SEF

Deputado do PS reclama

O deputado do PS eleito por Beja reclama a rápida resolução da situação das instalações "indignas" da delegação regional do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF).
As instalações da Delegação Regional de Beja do SEF são "indignas e até indecorosas", diz Luís Pita Ameixa, citado pela Agência Lusa, após ter visitado esta segunda-feira, 27, aqueles serviços, que, lamenta, estão a funcionar "em contentores" instalados dentro de "um edifício que parece uma espécie de ruína".
Quando se entra na Delegação Regional de Beja do SEF "parece que se está no terceiro mundo", afirma, frisando tratar-se de "uma situação inadmissível, indecorosa e que não pode continuar" num serviço de atendimento ao público, principalmente a estrangeiros, e que dá "um retrato horrível do país e dos serviços públicos".
Luís Pita Ameixa diz que vai reclamar, junto do Governo, "uma rápida resolução" da situação, a qual poderá passar pela requalificação do actual edifício da Delegação Regional de Beja do SEF ou a transferência dos serviços para as instalações do antigo Governo Civil de Beja.
O deputado lamenta também que naquela delegação, que tem a seu cargo 16 concelhos, ou seja, os 14 do distrito de Beja e, para algumas situações, dois do distrito de Setúbal (Santiago do Cacém e Sines), haja "apenas quatro elementos da carreira de investigação e fiscalização" (inspectores), "a que interessa para as acções do SEF".
Trata-se de um número de inspectores "manifestamente insuficiente" para servir o distrito de Beja, onde, sobretudo devido ao desenvolvimento da agricultura, potenciado pelo Alqueva, "há um movimento de 9.000 a 10.000 estrangeiros", o que o torna "um dos distritos com mais movimento e permanência de estrangeiros em Portugal".
"Houve da parte do Ministério da Administração Interna e do SEF uma falta de previsão em relação a esta matéria", diz Luís Pita Ameixa, lembrando que "há muito" que o desenvolvimento do Alqueva estava anunciado e se sabia que podia haver um aumento do movimento estrangeiros na região.
Segundo Luís Pita Ameixa, "ainda há a questão do aeroporto de Beja, que, se passar a ter voos regulares, vai reclamar também a permanência de pessoal do SEF".
O deputado diz ainda que vai "chamar à atenção" do ministro da Administração Interna para a "penúria" de inspectores na Delegação Regional de Beja do SEF, a qual "não permite uma resposta cabal" ao contingente de estrangeiros que existe e "se espera que venha a crescer todos os anos" no distrito "à medida" que a agricultura, potenciada pelo Alqueva, e o aeroporto de Beja forem "crescendo".

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima