Deputado do PS defende exportação de animais vivos

Deputado do PS defende exportação de animais vivos

O deputado do PS eleito por Beja defendeu na passada semana, em debate parlamentar e discussão de projectos-lei sobre o tema, que a exportação de animais vivos deve continuar, não sendo necessário alterar a legislação em vigor.
Segundo Pedro do Carmo, os regulamentos comunitários sobre esta matéria “são exigentes e estão a ser cumpridos”, acrescentando que “num total de 101 embarques que permitiram a exportação de 648.607 cabeças de gado, 184.651 bovinos e 463.956 ovinos, morreram durante a viagem, em média, 5 ovinos e 1,5 bovinos por embarque”.
“Portugal é um bom exemplo e, por isso mesmo, devemos exigir que a Direcção Geral de Agricultura e Veterinária mantenha, se possível até reforce, a fiscalização e controle das condições dos navios e respetiva tripulação”, argumentou Pedro do Carmo.
O deputado do PS frisou ainda que “não se criam animais de pecuária para admirá-los”, mas sim para “abate para alimentação dos seres humanos”. “Este mercado ajuda a manter explorações no interior que, de outra forma, seriam inviáveis. Consequentemente, contribui para fixar pessoas no mundo rural”, sublinhou.
Para Pedro do Carmo, “a manutenção deste mercado aumenta as garantias da saúde animal, pois os animais exportados ficam de quarentena, são sujeitos a uma pool de análises que comprovam a sua saúde”. Devemos continuar a “confiar nos nossos produtores, para que continuem a criar animais de qualidade que são, sem dúvida, a principal razão do sucesso deste mercado”, concluiu.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima