“Demografia é o grande adversário do IPBeja”

“Demografia é o grande

O Politécnico de Beja (IPBeja) assinala, no dia 5 de Novembro, 40 anos de trabalho a formar os jovens da região (e não só) e a produzir conhecimento. Em entrevista à edição de 25 de Outubro do “CA”, já nas bancas, o presidente do Instituto reconhece que o trabalho do IPBeja tem sido meritório… e que os desafios para o futuro são mais que muitos.
“O IPBeja deve estar sempre atento àquela que é a dinâmica regional, nacional e até internacional. Àquilo que é a nova realidade e àquilo que é a procura, até sob o ponto de vista dos empregadores”, afiança João Paulo Trindade.

O Politécnico de Beja (IPBeja) assinala 40 anos no dia 5 de Novembro. Qual a principal marca do Instituto na região?
Diria que a grande marca do IPBeja na região passa, desde logo, pela sua existência. A existência de um instituto politécnico na região – e em Beja em particular – tem naturalmente tido um impacto muito significativo ao longo destes 40 anos. Porventura, a sua não-existência teria levado a que esta região apresentasse dificuldades ainda maiores que aquelas que apresenta.

Sente que o IPBeja transformou a região para melhor?
Contribuiu seguramente para isso, quer naquilo que são as suas áreas principais de formação como também na sua capacidade de resposta a investimentos que foram ou queiram ser realizados aqui. É claramente um contributo positivo aquele que o IPBeja tem dado à região, além de, por si só, ser um dos grandes empregadores da região.

Leia a entrevista a João Paulo Trindade na edição de 25.10.2019 do “CA”, já nas bancas

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima