Covid-19. Cuidados Intensivos do hospital de Beja com “ocupação plena”

A Unidade de Cuidados Intensivos (UCI) do Hospital José Joaquim Fernandes, em Beja, encontra-se com ocupação plena, confirma ao “CA” o director clínico para a área dos cuidados de saúde hospitalares da Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo (ULSBA).

“Está tudo ocupado”, afiança José Aníbal Soares, referindo-se às oito camas de Cuidados Intensivos e às 46 camas disponíveis no Serviço de Internamento de Medicina Covid-19 no hospital bejense.

Nesse sentido, o director clínico da ULSBA refere que os serviços do hospital estão a reorganizados, fazendo uma diferenciação “entre doentes mais ligeiros e doentes mais graves”.

Esta “é uma batalha diária”, em que “cada dia está a ser mais difícil” e “mais complicado”.

José Aníbal Soares | director cínico da ULSBA

“Vamos tentar fazer com que exista uma certa diferenciação, porque os doentes mais graves são aqueles que necessitam de mais cuidado e mais apoio, quer médico que de enfermagem”, justifica.

José Aníbal Soares reconhece que esta “é uma batalha diária”, em que “cada dia está a ser mais difícil” e “mais complicado”, acrescentando que, neste momento, a maior percentagem de infectados com Covid-19 que surge em Beja “ocorre entre os 16 e os 40 anos”.

Leia a entrevista de José Aníbal Soares sobre o combate à Covid-19 no hospital de Beja na edição de 22 de Janeiro do “CA”

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima