Covid-19. Base de Beja recebe Estrutura de Apoio de Rectaguarda

A Base Aérea (BA) 11, em Beja, acolhe no distrito de Beja a Estrutura de Apoio de Rectaguarda (EAR) criada pelo Governo, no sentido de reforçar a capacidade de resposta no combate à pandemia da Covid-19.

A rede nacional de EAR, “supletiva à rede já constituída pelos municípios, conta já com 20 EAR operacionais”, revela ao “CA” fonte do Ministério da Administração Interna, acrescenta que estas “têm uma capacidade máxima instalada para 2.069 utentes”.

Segundo despacho dos ministros da Administração Interna, do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, e da Saúde, as EAR “passam a poder ser utilizadas também, excepcionalmente, por pessoas internadas em unidades hospitalares devido a condições clínicas não relacionadas com o SARS-CoV-2, com alta clínica, mas sem necessidade de internamento em unidade hospitalar ou em outra unidade de saúde”.

Recorde-se que até agora as EAR estavam destinadas, “exclusivamente”, ao acolhimento de pessoas infectadas com SARS-CoV-2 e utentes de estruturas residenciais para pessoas idosas infectados com Covid-19 que carecessem de apoio específico, sem necessidade de internamento hospitalar.

O novo despacho determina ainda que a Autoridade Nacional de Emergência e Protecção Civil (ANEPC) suporta, “sempre que necessário, as despesas relativas a alimentação, electricidade, aquecimento, gás, água, telecomunicações, lavandaria, limpeza e higienização das instalações das EAR”.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima