Concelho de Odemira já acolheu cerca de 100 refugiados ucranianos

A Câmara de Odemira revelou nesta quarta-feira, 23, ter conhecimento que já terão chegado “cerca de 100 pessoas” ao concelho vindas da Ucrânia, “na sua maioria mulheres e crianças”.

De acordo com comunicado da autarquia, a maior parte destes refugiados “foram alojados no Colégio Nossa Senhora da Graça em Vila Nova de Milfontes, instituição que conta com o apoio do Município de Odemira, no âmbito de refeições e material escolar, estando a ser analisadas outras formas de apoio”.

“Em paralelo, há também vários cidadãos alojados com familiares e amigos da comunidade ucraniana residente no concelho”, acrescenta a Câmara Municipal, observando que “já há menores integrados em escolas” do município.

No comunicado, a Câmara de Odemira destaca o facto de o concelho estar a dizer “presente desde a primeira hora na mobilização da sociedade civil para apoio à população da Ucrânia”, lembrando que foram dinamizadas no município “várias campanhas de solidariedade para ajudar a população da Ucrânia, lideradas por associações, instituições e juntas de freguesia”.

Em paralelo, a autarquia odemirense garante estar “a acompanhar a situação da guerra na Ucrânia e dos refugiados que chegam ao território odemirense, em estreita articulação com os vários organismos nacionais e locais, com o objetivo de minimizar o impacto desta situação e apoiar a população deslocada”.

Nesse sentido, e além de a Câmara de Odemira ter vindo a manter “contacto com várias entidades diretamente envolvidas nas respostas aos refugiados ucranianos”, na terça-feira, 22, “decorreu uma reunião de coordenação para articular medidas e respostas necessárias para o melhor acolhimento destas famílias”.

“Desta forma, o Município de Odemira constitui-se como uma ponte entre os vários atores do território e a população que precisa desta ajuda neste momento”, sublinha o comunicado.

De modo a apoiar os refugiados que chegam ao concelho e os odemirenses que pretendem de alguma forma colaborar, a Câmara de Odemira está a disponibilizar “informação importante” na sua página online (em www.cm-odemira.pt), “onde foi criada uma área que centraliza e sistematiza informação sobre apoios e serviços para esta comunidade”.

Na página é ainda possível encontrar contactos para registo e sinalização de necessidades, informação sobre pontos de recolha de bens de primeira necessidade, assim como de ofertas da comunidade ao nível de emprego e habitação.

Já os cidadãos odemirenses que queiram manifestar o interesse para a receção de refugiados ucranianos, no âmbito do “Porta de Entrada”, programa de apoio ao alojamento urgente criado pelo Governo, podem recorrer ao formulário disponibilizado online, seja a nível empresarial (alojamentos turísticos, por exemplo) ou particular.

No site são também disponibilizados os contactos do Serviço de Ação Social do Município.

A Câmara de Odemira refere que, de acordo com os últimos dados oficiais do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras e que reportam a dezembro de 2021, residem 355 cidadãos de nacionalidade ucraniana no concelho de Odemira.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima