Às vezes, também sabe bem estar no primeiro lugar

Quinta-feira, 17 Setembro, 2020

Ceia da Silva

presidente da ER Turismo do Alentejo

Fala-se hoje cada vez mais da eficiência ou não do sector público. Sou daqueles que defendo que não existem sectores mais ou menos competitivos, existem políticas, estratégias e linhas de intervenção que podem ou não traduzir-se nessa maior ou menor eficiência.
Nesse contexto a estratégia monitorizada é decisiva e foi isso que corporizou a dinâmica e coerência que hoje o Turismo do Alentejo assume nas suas várias vertentes e na sua ligação aos empresários e autarquias.
Essa nossa linha de intervenção levou-nos ao nível da informação turística a vários níveis de acção: uma nova imagem, novos suportes promocionais, roteiros para telemóveis, um novo site com enorme interactividade, um novo filme, mesas interactivas para todos os postos de turismo e uma forte e decisiva aposta nas redes sociais.
Importa, aliás, recordar que fomos a primeira REGIÃO a ter página oficial no Facebook e seremos também a primeira região a ter ainda este mês uma página oficial no Youtube.
A escolha e afirmação dum destino através das redes sociais é hoje cada vez mais expressiva.
De acordo com um estudo da Amadeus, 69% dos turistas afirmam que fazem pesquisa relativamente às suas opções de férias nas redes sociais.
Hoje o potencial turista conversa com os amigos para obter o máximo de informação sobre a viagem.
As redes sociais multiplicaram as oportunidades de comercialização na área do turismo, mas na web é tudo muito rápido e isso obriga-nos a uma postura muito dinâmica para conseguir acompanhar o cliente e a concorrência.
É actualmente muito importante apercebermo-nos que uma grande percentagem da comunidade acede hoje às redes sociais que cada vez mais têm um enorme poder de persuasão e de influência nas opções do consumidor.
É, aliás, muito interessante a afirmação de Augusto Rocha – gerente comercial da Pmweb – no I Encontro de Tecnologia da Resorts Brasil. “Continuamos vendendo da mesma forma, mas agora o consumidor tem poder para falar mal de nós para todo o Mundo através destas redes. Agora somos controlados por quem compra, eles também estão nas redes sociais”.
Como dizia Hugo Sousa, do TP, “os agentes do sector do turismo precisam de estar onde estão os turistas, e a web 2.0 é um local fundamental para se estar. Não é uma escolha. É uma inevitabilidade”.
Como todas estas referências vem hoje dar razão a uma aposta feita pela Turismo do Alentejo desde a primeira hora.
E é por isso que nos sentimos satisfeitos com os recentes resultados, aliás, sempre dinâmicos, relativos às páginas do Facebook de viagens e turismo.
A nossa página que está em 13º lugar (60.715 fãs) é a primeira relativamente às regiões de Portugal, senão vejamos: Lisboa – 23º lugar (31.832 fãs); Madeira – 26º lugar (29.498 fãs); Algarve – 74º lugar (7.540 fãs).
E permitam-me que deixe aqui uma palavra de reconhecimento à equipa técnica da Turismo do Alentejo: é que importa sublinhar que quer a criação quer a gestão da página é uma tarefa desenhada internamente pelos nossos técnicos sem qualquer recurso a contratação de serviços externos.
E quanto à tal eficiência dos funcionários públicos, aqui está um bom exemplo.
Isso dá-nos orgulho, sim, é óbvio, mas fundamentalmente, muita responsabilidade e trabalho em relação ao futuro.
E como dizia Lincoln “posso andar devagar, mas nunca ando para trás”.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Em Destaque

Últimas Notícias

Role para cima