Quando chegam os milhões de bruxelas?

Quinta-feira, 18 Fevereiro, 2016

Carlos Pinto

director do correio alentejo

O presidente da Câmara de Mértola, Jorge Rosa, dá o mote em entrevista ao “CA” [ver páginas 4 e 5], mas há muitos mais autarcas, empresários, dirigentes associativos e outros responsáveis a colocar a mesma questão: quando chegam os milhões de euros prometidos para o país (e para a região) provenientes de Bruxelas no âmbito do novo quadro comunitário Portugal 2020? É que só para o Alentejo, ao abrigo do programa operacional regional Alentejo 2020 estão previstos 1,3 mil milhões de euros, a serem utilizados no período 2014-2020. Mas o que e certo é que até ao início de 2016 apenas uma ínfima parte dessa verba já foi desbloqueada para apoio a empresas com projectos vocacionados para a inovação e para a internacionalização…
O que sucede com este novo pacote de fundos comunitários não é, infelizmente, novidade. Nos anteriores quadros de apoio (QCA III e QREN) aconteceram situações muito semelhantes, com os programas a só entrarem em velocidade de cruzeiro” dois ou três anos após o seu início, obrigando a que perto de final tudo de ser feito de forma mais “acelerada”, sob pena de se perder o acesso aos montantes ainda disponíveis. E como se sabe, “depressa e bem não há quem”, com todos os prejuízos (ou más opções) que daí advêm.
Posto isto, urge que algo seja feito. Rapidamente. E o “tiro de partida” tem ser dado pelo Governo, que deve tomar as medidas que o anterior executivo deveria ter tomado enquanto esteve em funções no sentido de que o Portugal 2020 (tal como o Alentejo 2020) possa efectivamente chegar ao terreno e servir aqueles que mais dele necessitam: as pessoas.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Em Destaque

Últimas Notícias

Role para cima