Chocar contra uma parede!

Quinta-feira, 19 Março, 2020

Carlos Pinto

director do correio alentejo

A última semana e meia foi, seguramente, das mais bizarras das nossas vidas. Salvo raras excepções (assentes nas memórias de tempos muito idos), todos fomos confrontados com uma realidade que colocou em causa todos os factos adquiridos e a tranquilidade da rotina do dia-a-dia, transtornando todas as nossas acções e movimentos. Foi como estarmos a conduzir um carro a “velocidade de cruzeiro” e, repentinamente, ao virar da curva, nos depararmos com um muro de betão e não termos qualquer hipótese de travagem. O embate foi duro… e vai doer ainda mais!
O coronavírus Covid-19 começou por ser uma coisa longínqua que, sorrateiramente, se foi aproximando de forma ameaçadora. Até que bateu à nossa porta, forçando a entrada sem que para tal estivéssemos minimamente preparados. É por isto que este momento de emergência é, em simultâneo, um enorme desafio para todos nós.
Um desafio enquanto cidadãos que fazem parte de uma comunidade e enquanto membros de uma família com crianças, adultos e idosos. Um desafio para todos aqueles que fazem parte dos serviços de saúde, de socorro e de segurança. Um desafio para empresários e trabalhadores, que terão de se esforçar a triplicar (ou mais) para assegurar a continuidade de cada uma das empresas. E um desafio para aqueles que têm de decidir em nome de todos os outros (e nesse aspecto há que enaltecer a pró-actividade que todos – sem excepção – os autarcas do Baixo Alentejo tiveram, fazendo aquilo que, dentro das suas competências, era possível neste momento único e imprevisto).
Estes são tempos de excepção que exigem mais de todos nós. Tempos em que o interesse colectivo se deve sobrepor às questões pessoais. Agora mais que nunca, é preciso fazer o que tem mesmo de ser feito. Sem preconceitos ou populismos baratos. Com ponderação e de forma serena. Vai custar… mas passará!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Em Destaque

Últimas Notícias

Role para cima