A velha história da mulher de César

Quinta-feira, 5 Março, 2015

Carlos Pinto

director do correio alentejo

De quando em vez, a velha história da mulher de César é relembrada nos meandros políticos em Portugal. Porque na política não basta ser-se sério e/ ou honesto, tem também de se parecer (ou vice-versa). O que nem sempre sucede… E desta feita, o ditado aplica-se na perfeição ao actual primeiro-ministro e ao seu passado fiscal!
A história é simples: durante cinco anos, entre 1999 e 2004, Pedro Passos Coelho não terá informado a Segurança Social do facto de ter passado a ser exclusivamente trabalhador independente. Ao todo a dívida ascenderia a 7.430 euros, mas depois de detectada a situação o líder do Governo terá pago, já em Fevereiro de 2015, cerca de quatro mil euros. Passos Coelho já veio a público afirmar que não enriqueceu com a política e que está preparado para que “remexam” na sua vida, até porque 2015 é ano de eleições legislativas.
Mas política à parte, o certo é que as dúvidas em torno deste caso subsistem e exigem uma clarificação rápida. Porque não basta apresentar uma imagem pública de probidade quando se apela aos portugueses para cumprirem com as suas obrigações fiscais. E é aqui que entra a velha história da mulher de César: não basta parecer, tem também que se ser…

[B]O futuro em 2020[/B]
O Alentejo apresentou esta semana o seu novo programa operacional para os próximos seis anos [ver notícia na página 9]. O “Alentejo 2020” tem nove eixos estratégicos e conta com uma dotação superior a mil milhões de euros, que devem ser injectados na região no sentido de a tornar mais competitiva e coesa. E é precisamente este o grande desafio que todos temos pela frente: tirar o melhor partido deste importante pacote financeiro e fazer com que o Alentejo dê um salto em frente. Caso contrário, pouco futuro restará.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Em Destaque

Últimas Notícias

Role para cima