A feira que nos orgulha

Quinta-feira, 18 Abril, 2019

Carlos Pinto

director do correio alentejo

Os portugueses em geral – mas os alentejanos em particular – têm uma tendência natural para o pessimismo e para a maledicência. Seja por falta de auto-estima ou simplesmente por (defeito de) feitio, certo é que nada do que façamos é suficientemente bom para merecer o elogio do vizinho. Aliás, raras são as nossas acções consideradas meritórias e poucas são as ocasiões em que não se vilipendia o esforço de cada um com alegados e obscuros interesses pessoais… Há muito que é assim, geração após geração. Mas teremos de mesmo que aceitar esta realidade com resignação? Claro que não…
Vem isto a propósito de mais uma edição da Ovibeja, promovida pela ACOS há 36 anos e que abre portas na próxima quarta-feira, 24 de Abril. Quando surgiu, nos alvores da Década de 80 do século passado, o certame teve por objectivo ser uma mostra da realidade agro-pecuária da região, mas com o passar dos anos cresceu em todos os sentidos.
Hoje a Ovibeja é uma das mais importantes feiras agrícolas do país e local privilegiado para dar a conhecer a milhares de pessoas a excelência do que se produz nesta região. Mas nem assim consegue escapar às caracterizações mesquinhas de quem, ano após ano, olha para o evento com desdém, sem se aperceber da sua mais-valia para o nosso território.
É este comportamento que temos, de uma por todas, de alterar, colocando de parte o acessório e acarinhando o essencial. Porque a Ovibeja é a principal “montra” da região para lá das fronteiras das nossas terras e, por isso, deve ser motivo de orgulho de todos.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Em Destaque

Últimas Notícias

Role para cima