Câmara de Moura garante ser alheia ao cancelamento do Festival Kazantip

Câmara de Moura garante ser alheia ao cancelamento do Festival Kazantip

A Câmara de Moura garante que foi "totalmente alheia" ao cancelamento do Festival Kazantip, afiançando que a decisão foi da responsabilidade da organização do evento, que deveria decorrer até meados de Agosto num terreno propriedade da EDIA – Empresa de Desenvolvimento e Infra-estruturas do Alqueva e numa herdade particular junto à albufeira de Alqueva.
Em comunicado divulgado esta segunda-feira, 30, a autarquia mourense revela que "não se envolveu directamente na organização do festival", tendo apenas procedido ao "licenciamento solicitado" dentro daquilo que são as suas competências.
A autarquia adianta mesmo que "na sequência da intervenção da ASAE no recinto do festival", a 21 de Julho, se disponibilizou "a resolver de imediato eventuais problemas suscitados pelas dúvidas levantadas sobre o regime de licenciamento adoptado".
"O que se passou a seguir, incluindo a decisão de encerrar o festival, é, naturalmente, da responsabilidade da organização do evento", conclui o comunicado da Câmara de Moura.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima