CDU argumenta que défice da empresa não justifica extinção da ExpoBeja

CDU argumenta que défice da empresa não justifica extinção da ExpoBeja

A CDU considerou esta quarta-feira, 27, que o défice da empresa gestora do parque de feiras de Beja “não justifica” a decisão de extinção tomada pela maioria socialista do executivo da Câmara Municipal, que, acusou, conduz o processo “de costas voltadas” para o sócio minoritário, a ACOS – Associação de Criadores de Ovinos do Sul.
Em comunicado, os eleitos da CDU na Câmara e na Assembleia Municipal de Beja afirmam que o argumento do presidente do Município para extinguir a ExpoBeja, ou seja, que é “deficitária”, “cai por terra quando se sabe que o défice mensal da empresa é de 1.500 euros”.
Um valor que “não justifica a decisão” de extinguir a ExpoBeja tomada pelo executivo da Câmara de Beja, “sem a apresentação de alternativas credíveis à actual gestão” da empresa, consideram os eleitos da CDU, que na passada segunda-feira reuniram com a ACOS.
Os eleitos da CDU afirmam ainda que, após a reunião, ficaram com os motivos para estarem preocupados “reforçados”, porque, alegam, “a Câmara de Beja insiste em conduzir” o processo de extinção da ExpoBeja “de costas voltadas” para a ACOS.

<b>MAIS INFORMAÇÃO NA EDIÇÃO DE 29 DE JULHO DO "CORREIO ALENTEJO", AMANHÃ NAS BANCAS</b>

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima