Cavaco Silva inaugurou lar “Entardecer Solidário – Apoio Social a Idosos, na Vidigueira

Cavaco Silva inaugurou lar “Entardecer Solidário – Apoio Social a Idosos

O Presidente da República considerou domingo que nos tempos que correm em Portugal tem de se fazer um “profundo apelo à força solidária de todos os portugueses”.
“É urgente juntarmo-nos todos para concretizar o desígnio de construir um Portugal mais solidário, um Portugal com menos injustiças, com redução da pobreza e da exclusão social. Aquilo que nós chamamos um Portugal justo para todos”, afirmou Cavaco Silva.
O chefe de Estado falava durante a cerimónia de inauguração do lar “Entardecer Solidário – Apoio Social a Idosos, na vila da Vidigueira, onde foi recebido por muitos habitantes, antes de visitar a feira de agropecuária Ovibeja.
“Nunca precisámos tanto de estar unidos, nunca precisámos tanto de demonstrar na prática a nossa coesão. Coesão nacional, que inclui a coesão social, mas também a coesão territorial”, sublinhou, antes de se referir ao interior do país.
“Não podemos esquecer as zonas despovoadas e envelhecidas do interior. Portugal ficaria muito mais pobre se nós esquecêssemos o nosso mundo rural”, disse, destacando a “importância do mundo rural no Portugal mais justo e mais solidário”.
O novo lar de idosos da vila de Vidigueira, no distrito de Beja, com capacidade para 51 utentes, resultou de um investimento próximo dos três milhões de euros.
O lar “Entardecer Solidário – Apoio Social a Idosos” foi promovido pela Santa Casa da Misericórdia de Vila de Frades, num terreno cedido pelo município da Vidigueira.
O provedor da Santa Casa da Misericórdia, António Carapeto, considerou que Portugal precisa de mais equipamentos destes, destinados aos mais carenciados, onde se incluem os “idosos que têm reformas baixas e não têm condições para pagar lares privados”.
O novo lar, cujo pedido de alvará ainda vai ser “submetido à Segurança Social na próxima semana”, deverá abrir portas “em Junho”, mas a lista de espera já é extensa.
Dos quase três milhões de euros investidos, perto de 1,1 milhões de euros foram financiados pelo Programa Operacional Potencial Humano (POPH), sendo metade através de fundos comunitários e o restante pela Câmara Municipal de Vidigueira.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima