Castro Verde vai ter extensão da Liga Portuguesa Contra o Cancro

Castro Verde vai receber em breve uma extensão da Liga Portuguesa Contra o Cancro (LPCC), para dar apoio aos doentes oncológicos – e respetivas familiares – e reforçar o trabalho de prevenção da doença.

A nova extensão deve entrar em funcionamento até final deste mês de janeiro e, segundo o seu coordenador, José Francisco Colaço Guerreiro, representará “um ganho para os castrenses”, que passarão a “dispor de respostas e serviços de proximidade, tanto na prevenção como no acompanhamento das doenças oncológicas, minorando, quanto possível, todos os constrangimentos das mesmas resultantes”.

Em declarações ao “CA”, Colaço Guerreiro explica que a criação de uma extensão da LPCC em Castro Verde resulta da colaboração que esta entidade vinha a manter com a Associação de Promoção da Saúde (APS) “no campo da prevenção primária”.

“No âmbito da sua política de aproximação às comunidades locais, para melhor servir os doentes oncológicos, as respetivas famílias e/ou os seus cuidadores, a LPCC fez uma avaliação positiva do concelho de Castro Verde no que toca à prioridade, necessidade e condições para passar a desenvolver também aqui, de forma continuada, o seu trabalho de prevenção e de apoio no âmbito da luta contra o cancro”, adianta.

Nesse sentido, foi assinado um protocolo de colaboração entre a LPCC e a APS, “com vista a garantir a necessária logística para a abertura da extensão, designadamente a inscrição dos candidatos a voluntários e sua formação”, acrescenta Colaço Guerreiro.

Até à abertura da nova extensão, a LPCC dispõe de “um pequeníssimo espaço partilhado com a APS”, estando em negociações com a Câmara de Castro Verde para a cedência de um espaço municipal para poder funcionar.

A nova extensão deve entrar em funcionamento até final deste mês de janeiro e, segundo o seu coordenador, José Francisco Colaço Guerreiro, representará “um ganho para os castrenses”.

Segundo José Francisco Colaço Guerreiro, a nova extensão da LPCC em Castro Verde será “uma casa com a porta aberta aos doentes oncológicos e famílias”, por quem tudo será feito, “sem conhecer impossíveis, para os apoios que pedirem e necessitarem”.

Além do atendimento comum, a extensão contará ainda com o apoio dos chamados “Voluntários de Competências” para as áreas da oncopsicologia, apoio jurídico, apoio social, prevenção primária e reiki, e irá desenvolver no concelho “todas as ações e campanhas que habitualmente a LPCC leva a efeito a nível nacional”.

“Temos também já formalizado um protocolo celebrado com a Farmácia Alentejana [de Castro Verde], que garante a medicação a custo zero para os doentes oncológicos sem possibilidades económicas, sendo a contrapartida custeada pela LPCC”, acrescenta Colaço Guerreiro.

De momento, a futura extensão da LPCC dispõe de 43 candidatos a voluntários, 17 dos quais já frequentaram a formação e estão aptos a participar no voluntariado social. “Os restantes aguardam a oportunidade da realização de uma nova ação de formação e entretanto irão dando o seu contributo para a LPCC em voluntariado pontual”, adianta Colaço Guerreiro.

O coordenador acrescenta que todos os interessados em colaborar com a LPCC podem apresentar a sua candidatura no posto de atendimento da Liga, na Praça da Liberdade, ou, “mais tarde”, na futura sede da extensão.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima