Castro Verde recebe encerramento do Festival “Terras Sem Sombra”

Castro Verde recebe encerramento do Festival “Terras Sem Sombra”

A estreia moderna mundial da oratória que o compositor italiano Caetano Pugnani dedicou a D. Maria I, pela Orquestra Sinfónica Portuguesa [na foto], vai marcar o último concerto do Festival “Terras Sem Sombra” deste ano, sábado, 23, em Castro Verde.
O concerto, dirigido pelo maestro italiano Donato Renzetti, "considerado um dos principais directores de orquestra da actualidade", vai decorrer a partir das 21h30 na Basílica Real da vila.
O espectáculo contará com "algumas das melhores figuras" do panorama vocal europeu, como as sopranos Raquel Alão e Carmen Romeu, os tenores Mikeldi Atxalandabaso e Mário João Alves, o mezzo-soprano Marifé Nogales e o barítono Luís Rodrigues.
A partitura da oratória "La Betulia Liberata", que foi escrita ao redor de 1773, em dois actos e para solista, coro e orquestra, estava "adormecida" na Biblioteca do Palácio Nacional da Ajuda até que foi recuperada por iniciativa do Departamento do Património Histórico e Artístico da Diocese de Beja (DPHADB), o organizador do festival.
Segundo o director-geral do Departamento do Património Histórico e Artístico da Diocese de Beja e do “Terras Sem Sombra”, José António Falcão, a recuperação e "a estreia moderna, a nível mundial", no sábado, da oratória põem "em evidência o esforço feito pelo festival para recuperar o nosso património musicológico, neste caso um manuscrito precioso do antigo Palácio Real".
"Está em causa o resgate de uma parte muito significativa da nossa história e da própria cultura europeia", frisa José António Falcão, referindo que o concerto está a ser seguido "com atenção pela crítica internacional" e a Castro Verde irão "alguns dos especialistas mundiais no campo operático" interessados em assistir à estreia da oratória.
No âmbito do programa de preservação da biodiversidade desenvolvido pelo festival, alguns dos músicos que participam no espectáculo de sábado vão oferecer, domingo, 24, a partir das 10h30, nas hortas comunitárias de Castro Verde, o concerto simbólico "Tocar para as Plantas", para "agradecer o seu papel na vida humana".
Segue-se uma visita a uma colónia de peneireiro-das-torres situada num monte abandonado no concelho de Castro Verde, onde os músicos irão substituir caixas-ninhos e anilhar crias daquela espécie de aves.
Com o espectáculo e as acções deste fim-de-semana termina o oitavo Festival "Terras Sem Sombra", que arrancou em Março e incluiu outros cinco concertos em igrejas históricas e no castelo de Beja e iniciativas associadas à biodiversidade alentejana nas manhãs dos dias a seguir aos espectáculos.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima