Castro e Brito quer fundos comunitários com baixa execução a apoiar Alqueva

Castro e Brito quer fundos comunitários com baixa execução a apoiar Alqueva

O presidente da Federação das Associações de Agricultores do Baixo Alentejo (FAABA) defende que o Governo deve transferir fundos comunitários com baixa execução para o projecto do Alqueva, para permitir a conclusão do empreendimento em 2013.
Depois da ministra da Agricultura, Assunção Cristas, ter dito na quarta-feira, 27, que são necessários 300 milhões de euros para concluir o investimento e que o Governo estava “a avaliar e a ver as condições em que é possível mantê-lo”, Castro e Brito garante esperar "que o problema seja resolvido".
E que seja resolvido "eventualmente com a transferência de fundos estruturais do Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN), que estão com execução baixa e poderão não estar a ser usados noutros projectos, para o Programa de Desenvolvimento Rural (Proder) ou para programas relacionados com agricultura ou o regadio de Alqueva”, diz o presidente da FAABA.
Acrescenta Castro e Brito que ps agricultores “compreendem os problemas orçamentais do país”, mas lembra: “Alqueva é um projecto prioritário”, sobretudo “quando já há muitos investimentos feitos por antecipação e a pensar no regadio” e na conclusão do empreendimento em 2013.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

ULSBA participa em projecto europeu

A Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo (ULSBA) candidatou-se ao projecto europeu de facturação electrónica “European Hospitals adopting the e-invoicing Directive”, aprovado pela INEA

CIMBAL apresenta propostas para o PRR

A Comunidade Intermunicipal do Baixo Alentejo (CIMBAL) submeteu vários contributos ao Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), no âmbito da consulta pública promovida ao documento.

Role para cima