Carlos Sequeira é campeão europeu de jiujitsu

Carlos Sequeira

Carlos Sequeira, atleta da Associação de Jiujitsu Brasileiro de Castro Verde (AJBCV), garantiu o primeiro lugar (e respectivo título) na categoria de Masters/ Faixa Roxa durante o Europeu da modalidade, que decorreu em Odivelas.
“Sinceramente não esperava chegar ao primeiro lugar. O objectivo era o pódio, mas as coisas foram correndo bem e consegui chegar ao primeiro lugar”, confidencia ao “CA” o atleta, com a medalha de ouro junto a si.
“Estava confiante numa boa prestação, mas não estava convicto que ia ser campeão, nem pouco mais ou menos… Mas depois as coisas foram correndo bem. Com o primeiro adversário, um francês, consegui finalizar e depois lutei com um americano e também o finalizei. Acabei por ir à final com um espanhol e fui campeão”, acrescenta.
Para Carlos Sequeira, esta nova conquista deixa-o com a “sensação de dever cumprido”. “Nunca tive a ambição de ser campeão nacional ou campeão europeu… Proponho-me às provas e vou. Se correr bem corre, mas se não correr continuo a praticar, que é o que eu gosto de fazer. Vai tudo acontecendo naturalmente, sem ‘stresses’”, garante o atleta de 45 anos.
Apesar de não ter a pressão de ter de ser campeão, Carlos Sequeira reconhece que um Europeu é sempre uma prova de um nível “muito exigente”, onde “não dá para brincar”. Mais ainda, na edição deste ano, em que se estreava numa nova categoria, Faixa Roxa, que implica “mais técnica” e “mais capacidade física”. Por isso mesmo, o atleta da AJBCV treinou dois meses com Mauro Lago, o brasileiro ex-campeão do Mundo que foi um dos impulsionadores da modalidade em Castro Verde.
“Estávamos a treinar todos os dias, quase duas horas e meia. Foi um bocado rijo”, conta a rir Carlos Sequeira. “Mas este trabalho deu os seus frutos! Aliás, dá sempre frutos! Quando de manhã fui para Lisboa com o Mauro disse-lhe que tinha o dia ganho só por ir com ele para o Europeu, que nem precisava de medalhas”, acrescenta.
Ao lado, Mauro Lago acrescenta de imediato: “O Carlos surpreendeu-me muito, pois esperava que tivesse mais dificuldades do que teve. Passou pela categoria com uma facilidade incrível e os atletas que ele ‘pegou’ eram experientes, atletas bons. Mas ele teve a calma e a tranquilidade para fazer lutas perfeitas”.
Conquistado o título europeu, Carlos Sequeira garante que a hora… é de continuar a trabalhar. “Vamos fazer alguns campeonatos a nível europeu e as provas nacionais. Vamos ver o que dá”, revela o atleta castrense, garantindo que entra nas provas, sobretudo, para dar a conhecer o trabalho da AJBCV. “O meu objectivo não é ganhar, mas sim mostrar mais o jiujitsu em Castro Verde e conseguirmos aumentar o número de atletas. Depois vamos aos campeonatos para divulgar e pormos à prova o trabalho que no dia-a-dia fazemos aqui”, reforça.
Ainda assim, Mauro Lago não deixa de lançar um desafio a Carlos Sequeira. “O meu objectivo é tornar ele Faixa Preta, para poder ver ele lutar no meio dos profissionais. O Carlos tem um tremendo potencial para ser um profissional de jiujitsu”, diz. “Vamos ver…”, replica Carlos Sequeira a sorrir. “O jiujitsu é mais um hobby, mas terei muito gosto, quando chegar esse momento, de lutar nessa faixa. É um desafio”, conclui.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima