Campo Branco produz cereais para alimentação de bebés

Alguns agricultores do Campo Branco estão a apostar na produção de cereais “amigos do ambiente”, sem recurso a pesticidas ou inseticidas, destinados à alimentação de bebés e crianças (baby food) ou para utilização na indústria cervejeira.

O projeto está ainda na fase embrionária, mas pode vir a constituir um novo “nicho de mercado” para a lavoura da região, onde impera o sequeiro e a pecuária extensiva. 

“Esse projeto está agora a começar, com poucos agricultores e pouca área”, mas “encaixa bem no nosso sistema extensivo e de sequeiro”, garante António Francisco Colaço, da Associação de Agricultores do Campo Branco (AACB), com sede em Castro Verde.

De acordo com este responsável, a produção de cereais com estas características está a ser desenvolvida através de uma parceria entre a Carnes do Campo Branco – Agrupamento de Produtores Pecuários, S.A., e a Escola Superior Agrária de Beja (ESAB), indo de encontro àquelas que são as atuais exigências do mercado.

“O mercado pede produtos de maior qualidade e de menor pressão de pesticidas. Por isso, há aqui um novo nicho de mercado, que é também um pouco mais valorizado” comercialmente, observa António Francisco Colaço.

Para este agricultores, este “pode ser um nicho a pensar e a dar um passo em frente” no Campo Branco.

“Até porque essa já é a linha de orientação dos cereais em Portugal no geral”, acrescenta.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Odemira promove cidadania ambiental

Alertar as comunidades “para o problema dos resíduos”, para que os cidadãos “se tornem agentes de mudança”, é o grande objetivo do projeto “A Rua

Role para cima