Câmara de Odemira inaugura Estação Náutica

Valorizar os recursos náuticos existentes no concelho é o grande objetivo da nova Estação Náutica de Odemira (ENO), projeto coordenado pela Câmara Municipal que tem como parceiros regionais a Turismo do Alentejo e Ribatejo e a Agência Regional de Promoção Turística do Alentejo, assim como diversas instituições e empresas locais.

A cerimónia pública de certificação da nova ENO está agendada para esta sexta-feira, 2, a partir das 12h00, no cais da Fateixa, em Vila Nova de Milfontes, com a presença da secretária de Estado do Turismo, Rita Marques, do presidente da Câmara de Odemira, José Alberto Guerreiro, e de António José Correia, da entidade certificadora a Fórum Oceano.

Segundo revela ao “CA” o vice-presidente da autarquia, “o que se pretende com este projeto é desenvolver o turismo náutico no concelho de Odemira”.

Ricardo Cardoso acrescenta tratar-se de “um projeto ambicioso”, através do qual a Câmara de Odemira quer “dinamizar ainda mais a atratividade turística do concelho”, desta feita “ligada às questões náuticas”.

“Temos como produto mais tradicional o ‘sol e mar’, depois disso trabalhamos o turismo de natureza e agora vamos trabalhar o turismo náutico. É uma vertente importante, que pode juntar novos públicos aos públicos que já ocorrem ao concelho de Odemira”, observa Ricardo Cardoso.

A nova Estação Náutica de Odemira está certificada desde abril de 2021 e integra a rede de estações náuticas de Portugal, contando com três polos ao longo do rio Mira, que funcionam nos postos de turismo de Vila Nova de Milfontes, de Odemira e de Santa Clara-a-Velha, freguesia onde se situa a albufeira de Santa Clara.

Em comunicado, a Câmara de Odemira explica que “a missão” da ENO é “organizar, divulgar e disponibilizar aos visitantes e munícipes uma oferta integrada e diversificada de atividades náuticas e de outros eventos e/ou experiências complementares, de alojamento, restauração, animação e serviços, bem como garantir a sustentabilidade económica, social e ambiental do território”.

“É um objectivo da ENO a valorização da qualidade das infraestruturas existentes bem como a criação de outras”, acrescenta a autarquia, lembrando que o concelho de Odemira “possui caraterísticas naturais ligadas à água que representam ativos diferenciadores, nomeadamente, o rio Mira, a faixa costeira e a albufeira de Santa Clara”, complementadas pela “oferta gastronómica, cultural, hoteleira e de atividades desportivas e de animação turística”.

Nesse sentido, são parceiros locais da ENO o Clube Náutico de Milfontes, Clube Náutico do Litoral Alentejano, Clube Fluvial Odemirense, Associação Foz do Mira, Agrupamento de Escolas de Odemira, Instituto de Nossa Senhora de Fátima, Associação Casas Brancas, Associação Rota Vicentina, CACO – Associação de Artesãos do Concelho de Odemira, empresas de animação turística e operadores marítimo-turísticos, unidades de alojamento e restaurantes.

A rede das estações náuticas de Portugal conta com 26 estações certificadas, num projeto de dinamização da fileira do turismo náutico desenvolvido pelo Fórum Oceano – Associação da Economia do Mar, com o apoio de diversas organizações nacionais.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima