Câmara de Odemira avança com reabilitação urbana em São Teotónio

A Câmara de Odemira quer avançar com um projeto de reabilitação urbana de São Teotónio, avaliado em 3,5 milhões de euros e que pretende “marcar uma nova fase na vivência desta vila” do concelho.

“Este projeto parte de uma estratégia a longo prazo de regeneração urbana do aglomerado, cujo ponto de partida foi a delimitação da Área de Reabilitação Urbana (ARU)” de São Teotónio e “é uma das peças necessárias à construção de todo um processo de revitalização urbana” da localidade, explica ao “CA” o vereador Pedro Ramos.

O responsável pelos pelouros das Obras Municipais e da Habitação e Reabilitação Urbana na autarquia odemirense acrescenta “aquilo que se pretende é, no fundo, uma melhoria geral daquilo que é a imagem urbana de São Teotónio”, localidade que remonta a 1584 e “que tanto necessita” desta intervenção.

A proposta prévia de intervenção, apresentada à população de São Teotónio no passado dia 11 de dezembro e que está em fase de participação pública até 31 de janeiro de 2022, tem como objetivos o “reforço da centralidade do núcleo antigo” de São Teotónio, a “reabilitação das infraestruturas” e a “criação de um novo espaço público verde”.

Nesse sentido, Pedro Rebelo Ramos explica que que está prevista a “concretização de um eixo viário estruturante”, que incidirá “numa artéria principal de ligação ao interior da vila”, “na definição de uma hierarquia viária” e na “organização dos acessos transversais”, assim como “no escoamento do trânsito pesado, qualificação da imagem urbana das entradas na vila e no correto dimensionamento dos espaços de circulação viária e pedonal”.

A proposta da Câmara de Odemira prevê igualmente a criação do Parque Urbano da Quinta do Baltazar, que “implicará a reabilitação das margens do ribeiro e galeria ripícola, o reforço da vegetação autóctone, a ligação pedonal entre o núcleo antigo e a extensão de Saúde e complexo escolar”.

No âmbito do futuro Parque Urbano é ainda proposta “a dotação de espaços de circulação e estadia acessíveis e seguros, permitindo a fruição junto à linha de água, e a criação de bolsas de estacionamento”.

Finalmente, a reabilitação do núcleo antigo de São Teotónio “incluirá a substituição da rede de abastecimento de água, a intervenção na rede de águas residuais, implementação de uma rede de águas pluviais eficiente” e “a redefinição da rede de recolha de resíduos sólidos urbanos”.

Esta intervenção prevê também trabalhos para “melhorar a iluminação pública, através de soluções de eficiência energética, a adequação do espaço público ao uso pedonal, reforço do uso do espaço público, organização do tráfego automóvel e criação de bolsas de estacionamento”.

Segundo Pedro Rebelo Ramos, após a fase de consulta pública a autarquia irá avançar para a elaboração dos projetos de base e de execução.

“Gostaríamos de concluir todos os projetos no próximo ano e lançar o concurso de empreitada em 2023”, diz o vereador, explicando que o município conta com os fundos do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) para avançar com este este investimento de 3,5 milhões de euros.

“Contamos, através do PRR, ter esse financiamento, tanto para a parte da requalificação urbana como, mais em específico, para a reabilitação da linha de água, em que existe financiamento para este tipo de ações”, conclui.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima