Câmara de Almodôvar investe 1,5 milhões em três novos loteamentos

A Câmara de Almodôvar tem em preparação três novos loteamentos para construção de habitações no concelho, sobretudo para casais jovens, num investimento a rondar os 1,5 milhões de euros assumido exclusivamente por fundos municipais.

Em declarações ao “CA”, o presidente da autarquia um dos novos loteamentos previstos é o do Mártir Santo, na sede de concelho, que já está em fase de consulta pública, após aprovação, a 3 de Março, em reunião de Câmara, com os votos favoráveis dos quatro eleitos do PS e o voto contra do único vereador do PSD.

Este loteamento contará com 12 lotes para habitação, com António Bota a estimar que, ainda este ano, deverá ser possível avançar “com a construção de casas” no local.

O projeto do loteamento do Mártir Santo prevê também a implementação de uma nova creche, avaliada em 800 mil euros, a construir pela Câmara Municipal.

“É um projeto com capacidade para 86 crianças que faz muita falta ao concelho. Vai ser possível criar berçário, resposta social que de momento não temos [em Almodôvar], e vai dar maior capacidade de resposta até ao nível de jardim-de-infância”, adianta António Bota.

O autarca acrescenta que a futura creche já tem anteprojeto, aguardando os pareceres das entidades competentes, nomeadamente da Segurança Social.

“Estamos constantemente a ter demonstrações de procura e a ideia é estes loteamentos serem para toda a gente, mas com prioridade aos mais jovens.”

António Bota | presidente da Câmara de Almodôvar

Por sua vez, o futuro loteamento da freguesia de Rosário tem em preparação o projeto de execução, aguardando-se a emissão de pareceres de entidades competentes para ser aprovado pela Câmara Municipal e levado a consulta pública.

Está prevista a criação de 13 lotes, com 220 a 350 metros quadrados, sendo que ainda este ano deverá ser possível “haver construção”, diz o autarca.

Finalmente, o loteamento previsto para a freguesia de Aldeia dos Fernandes está em fase de anteprojeto, prevendo, num primeiro momento, a criação de sete lotes, com áreas aproximadas de 350 metros quadrados.

“Penso que a partir do ano que vem [2022] é possível haver construção de habitações lá”, estima António Bota, referindo que o projeto prevê uma segunda fase, para 2023, com a criação de até mais 20 lotes.

Segundo o autarca almodovarense, este três projetos decorrem do facto de existir “muita procura”, sobretudo por parte de casais jovens, “que querem muito ter o seu espaço para construir habitação”.

“Estamos constantemente a ter demonstrações de procura e a ideia é estes loteamentos serem para toda a gente, mas com prioridade aos mais jovens”, sublinha António Bota.

O presidente da Câmara de Almodôvar reconhece que estes três projetos surgem com vários meses de atraso, dada as condicionantes impostas pela Covid-19.

“Isto tudo atrasou cerca de um ano pelas razões que sabemos. O facto de a pandemia ter surgido em Março do ano passado veio bloquear tudo”, conclui António Bota.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima