Associação de Pais contesta falta de condições da escola básica 4 em Beja

Associação de Pais contesta falta de condições da escola básica 4 em Beja

A Associação de Pais e Encarregados de Educação da Escola Básica (EB) 4 de Beja protestou esta quinta-feira, 13, contra a “falta de condições” do estabelecimento de ensino, com problemas como infiltrações nas salas de aula e canalização “deteriorada”.
“A escola é muito antiga e não tem condições para acolher os 180 alunos”, devido a “problemas estruturais do edifício”, disse à Agência Lusa o presidente da direcção da associação, Otélio Pereira.
Como forma de protesto, acrescentou, “pais, que não fazem parte dos órgãos da associação de pais e encarregados de educação da escola”, fecharam, durante a madrugada de quinta-feira, a porta principal da escola com correntes e a cadeado, sendo que só depois da intervenção da PSP e de funcionários da Câmara de Beja professores e alunos entraram na escola e as aulas começaram.
A associação apela para que as entidades “se reúnam e resolvam de uma vez os problemas” da escola e exige que “viabilizem rapidamente a entrada em funcionamento” do novo Centro Escolar de Santiago Maior, para o qual os alunos da EB 4 de Beja serão transferidos.
O novo centro escolar, integrado na sede do agrupamento de Santiago Maior, onde já funciona a escola do segundo e terceiro ciclos, “está concluído”, mas “faltam alguns procedimentos legais”, como vistorias, disse à Lusa o vereador da Câmara de Beja, José Velez.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima