Vítimas mortais de colisão no IC1 perto de Castro Verde suspeitas de crimes

Vítimas mortais de colisão no IC1 perto de Castro Verde suspeitas de crimes

O condutor e proprietário do veículo ligeiro de passageiros envolvido sexta-feira, 24, na colisão no IC1, de que resultou a morte dos cinco ocupantes, está alegadamente "relacionado com a prática de ilícitos criminais", nomeadamente furtos, disse fonte da GNR.
A mesma fonte adiantou à Agência Lusa que o condutor do veículo, que residia na zona de Silves, era o único com identificação dos cinco ocupantes do automóvel que morreram no acidente.
A fonte da GNR indicou que há suspeitas de que as outras quatro vítimas mortais estariam também relacionadas com "a prática de ilícitos criminais", o que as autoridades vão apurar pelas "alcunhas" dos amigos do condutor.
Segundo a fonte, as cinco vítimas mortais do acidente, com idades entre os 20 e os 30 anos, residiam no Algarve.
A suspeita de que os cinco homens estavam "envolvidos em algum ilícito criminal" é reforçada pelo facto de terem sido apreendidos, na viatura acidentada, cerca de 300 euros e cinco pares de luvas.
As autoridades, disse fonte da GNR, estão a "proceder a investigações e ao cruzamento de dados" para apurar os alegados ilícitos.
"Só uma das vítimas mortais é que tinha identificação, pelo que estamos a desenvolver diligências para apurar a identidade dos restantes. Por agora, poderiam ter vindo de qualquer parte do país", adiantou.
O ligeiro de passageiros, cujos cinco ocupantes morreram, "circulava de norte para sul" no Itinerário Complementar 1 (IC1), ou seja, "dirigia-se para o Algarve", avançou a fonte.
"O veículo pesado de mercadorias", cujo motorista não sofreu ferimentos, mas necessitou de apoio psicológico, "é que vinha a entrar no IC1, no cruzamento da Estação de Ourique", disse.
A colisão entre o ligeiro de passageiros e o pesado de mercadorias aconteceu, pouco depois das 11h00, ao quilómetro 659 do IC1, "na zona do cruzamento da Estação de Ourique, no concelho de Castro Verde", segundo o Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Beja.
No local estiveram 21 bombeiros, apoiados por oito viaturas, das corporações de Castro Verde e Ourique, assim como vários meios do INEM, nomeadamente um helicóptero, uma ambulância de Suporte Imediato de Vida e "outro veículo com pessoal para o apoio psicológico" ao motorista do pesado.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima