Trabalhos arqueológicos de regresso ao Outeiro do Circo

Trabalhos arqueológicos de

O povoado fortificado do Outeiro do Circo, no concelho de Beja, será alvo de um novo projecto de investigação arqueológica para "desvendar" a área habitacional do sítio.
O projecto arranca esta segunda-feira, 4, com a campanha de escavações deste ano e irá decorrer até 2017 com campanhas todos os verões, as quais contarão com a participação de investigadores e voluntários, sobretudo estudantes de arqueologia, explica a Câmara de Beja, num comunicado enviado à Agência Lusa.
Segundo a autarquia, o projecto vai dar continuidade aos trabalhos realizados entre 2008 e 2013, com alguns interregnos, os quais permitiram avaliar o potencial arqueológico do povoado, datado da Idade do Bronze Final (1200 – 800 a.C.), e do estado de conservação da muralha.
A campanha deste ano vai decorrer até 29 de Agosto e incluir trabalhos de prospecção geofísica seguidos da escavação da zona de topo do povoado, onde os investigadores esperam encontrar vestígios que possam revelar várias informações sobre o quotidiano das populações que habitaram a planície de Beja há 3.000 anos, refere a autarquia.
Além dos trabalhos arqueológicos, a campanha vai incluir actividades paralelas destinadas ao público, como visitas guiadas às escavações, acções de formação e palestras.
A campanha deste ano vai ser dirigida por Miguel Serra, Eduardo Porfírio e Sofia Silva, da empresa de arqueologia Palimpsesto, e contar com a participação de investigadores e estudantes da Universidade de Coimbra.
Os trabalhos de geofísica serão da responsabilidade de Bento Caldeira e José Fernando Borges, docentes da Universidade de Évora e investigadores do Centro de Geofísica de Évora, em colaboração com os alunos da instituição Samuel Neves e Rui Oliveira.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima