Quercus lança centenas de peixes no rio Mira

Quercus lança centenas

Os ambientalistas da Quercus lançam esta segunda e terça-feira, dias 1 e 2, centenas de peixes no rio Mira para combater a extinção das espécies causada pela seca extrema.
Paulo Lucas, da Quercus, explicou à Agência Lusa que as espécies escolhidas "estão criticamente em perigo de extinção", devido não só à poluição existente nos rios, como também à seca associada às alterações climáticas.
Assim, esta segunda e terça-feira, dias 1 e 2 de Abril, serão lançadas na bacia do rio Mira centenas de bogas do sudoeste e de escalos do Mira.
No caso deste rio, a seca extrema é o principal factor a contribuir para a sua extinção.
Os peixes que serão agora lançados à água têm vindo a ser reproduzidos na Estação Aquícola de Campelo (Figueiró dos Vinhos) do Centro de Biociências do Instituto de Psicologia Aplicada (ISPA), num projecto que envolve a Quercus, o ISPA e a Faculdade de Medicina Veterinária da Universidade Técnica de Lisboa.
Trata-se de espécies que existem há cinco milhões de euros naqueles rios, estando hoje em dia confinadas às ribeiras daquelas regiões, o que explica também estarem em perigo de extinção e entre as cinco espécies portuguesas de peixes mais ameaçadas.
O projecto prevê ainda acções de recuperação dos habitats e de limpeza e consolidação das margens dos rios, para criar condições para as espécies sobreviverem e reproduzirem-se, ao permitir uma melhor circulação e uma maior oxigenação da água.
As descargas de águas residuais poluentes, que contaminam os cursos de água, a seca, a proliferação de espécies animais e vegetais invasoras e as más práticas de intervenção nos habitats ribeirinhos contribuem para aumentar os riscos de extinção das espécies.

Partilhar

Facebook
Twitter
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima