Quercus lança centenas de peixes no rio Mira

Quercus lança centenas

Os ambientalistas da Quercus lançam esta segunda e terça-feira, dias 1 e 2, centenas de peixes no rio Mira para combater a extinção das espécies causada pela seca extrema.
Paulo Lucas, da Quercus, explicou à Agência Lusa que as espécies escolhidas "estão criticamente em perigo de extinção", devido não só à poluição existente nos rios, como também à seca associada às alterações climáticas.
Assim, esta segunda e terça-feira, dias 1 e 2 de Abril, serão lançadas na bacia do rio Mira centenas de bogas do sudoeste e de escalos do Mira.
No caso deste rio, a seca extrema é o principal factor a contribuir para a sua extinção.
Os peixes que serão agora lançados à água têm vindo a ser reproduzidos na Estação Aquícola de Campelo (Figueiró dos Vinhos) do Centro de Biociências do Instituto de Psicologia Aplicada (ISPA), num projecto que envolve a Quercus, o ISPA e a Faculdade de Medicina Veterinária da Universidade Técnica de Lisboa.
Trata-se de espécies que existem há cinco milhões de euros naqueles rios, estando hoje em dia confinadas às ribeiras daquelas regiões, o que explica também estarem em perigo de extinção e entre as cinco espécies portuguesas de peixes mais ameaçadas.
O projecto prevê ainda acções de recuperação dos habitats e de limpeza e consolidação das margens dos rios, para criar condições para as espécies sobreviverem e reproduzirem-se, ao permitir uma melhor circulação e uma maior oxigenação da água.
As descargas de águas residuais poluentes, que contaminam os cursos de água, a seca, a proliferação de espécies animais e vegetais invasoras e as más práticas de intervenção nos habitats ribeirinhos contribuem para aumentar os riscos de extinção das espécies.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima