PS de Serpa recusa fim de atendimento nocturno no Hospital de São Paulo

PS de Serpa recusa fim de atendimento nocturno no Hospital de São Paulo

A Concelhia de Serpa do PS não concorda com a possibilidade do serviço de atendimento nocturno do Hospital de São Paulo, na “cidade-branca”, vir a encerrar, considerando que tal medida “prejudicaria a assistência aos doentes que estão internados” na Unidade de Cuidados Continuados da localidade.
A posição dos socialistas foi assumida na sexta-feira, 7, durante o debate realizado em Serpa onde foram apresentadas um conjunto de propostas para a área da saúde e que contou com a participação do secretário nacional do PS, Álvaro Beleza.
Na sua intervenção durante a sessão, o médico António Piçarra considerou ser “essencial a existência de um serviço de atendimento de porta aberta, tendencialmente, 24 horas por dia”, defendendo “que cada equipa de saúde possa alargar os cuidados de enfermagem a 12 horas diárias, de forma a poder dar um melhor e mais abrangente apoio domiciliário”.
Já o secretário nacional dos socialistas, que também médico, apresentou algumas das ideias do partido para a área da saúde, entre as quais “a rejeição da privatização” do sector e a necessidade de haver “uma separação clara entre o serviço público e o privado, cuja promiscuidade gera listas de espera no público que vão depois alimentar os negócios do sector privado”.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima