PS de Castro Verde acusa CDU de “desnorte e falta de coerência”

O PS de Castro Verde acusa a CDU de “total desnorte” e de estar a “assumir posições ambíguas e uma completa falta de coerência” através dos seus eleitos na Câmara e na Assembleia Municipal.

Em comunicado, os socialistas observam que “essa atitude fica à vista nas recentes votações” dos eleitos comunistas nestes dois órgãos municipais, “onde votam ao sabor do momento e em completa contradição, demonstrando uma verdadeira desorientação”.

Para ilustrar esta acusação, o PS dá o exemplo do processo de votação do regulamento da Zona Empresarial de Castro Verde, em que os vereadores da CDU na Câmara Municipal “primeiro não participaram na votação e, depois da consulta pública, votaram contra”.

“Agora, [os eleitos da CDU] abstiveram-se na Assembleia Municipal”, acrescenta.

Os socialistas afirmam que a CDU “fez ainda pior” no caso da classificação do cante alentejano como Património Cultural Imaterial de Interesse Municipal em Castro Verde.

“Na Câmara Municipal, os dois vereadores não participaram na votação e, nesta segunda-feira, 21, na Assembleia Municipal, os vogais da CDU votaram a favor”, frisam.

Por tudo isto, o PS considera que a CDU em Castro Verde está “sem orientação e descoordenada, sem coerência e sem responsabilidade pública na defesa dos interesses e valores do nosso concelho”.

“Em sentido contrário, o PS continuará a trabalhar na defesa do interesse público e do nosso território, com uma estratégia clara e segura, cumprindo o expressivo voto de confiança que os castrenses lhe renovaram recentemente”, conclui o comunicado socialista.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima