PS de Castro critica má gestão da CDU na Câmara

PS de Castro critica má

A Concelhia de Castro Verde do PS critica a CDU por nunca ter candidato as obras de reabilitação da Estrada Municipal 508 (Castro Verde/Santa Bárbara de Padrões) e do Caminho Municipal 1139 (Santa Bárbara de Padrões/A-do-Neves) a fundos comunitários, cujo concurso foi recentemente aprovado, no valor total de 1,6 milhões de euros.
Em comunicado, os socialistas revelam apoiar as obras, que mereceram o voto favorável dos seus veradores na autarquia, mas não deixam de criticar “alguns aspectos” no processo que, na sua opinião, “demonstram a evidente incompetência da CDU na Câmara Municipal”.
O PS lembra que “há pelo menos 15 anos que a maioria da CDU anunciou que as obras nas referidas estradas iriam avançar”, mas nunca apresentou uma candidatura a fundos comunitários para o efeito.
“Em circunstâncias normais, o projecto teria sido aprovado e mereceria financiamento europeu que poderia ir até 85%. Dada a incompetência da gestão CDU, isso não aconteceu e, neste momento, já não é possível apresentar candidaturas a fundos comunitários para requalificar estradas”, argumenta o PS, sublinhando que tal facto obriga a autarquia a recorrer a um empréstimo bancário de 900 mil euros.
“O PS não pode ficar calado perante tão grande incapacidade e comprovada má gestão que a CDU está a fazer com este projecto que, durante 15 anos, meteu vergonhosamente na gaveta. Basta fazer as contas para perceber a incompetência da CDU: com um financiamento de 85%, as obras teriam apoio comunitário de 1.360.000 euros, cabendo à Câmara investir 240.000 euros! Devido à gestão incapaz da CDU, o Município de Castro Verde terá de assumir a totalidade do investimento e endividou-se para esse fim”, acrescenta o comunicado socialista.
Tudo isto leva o PS a acusar a maioria comunista na Câmara de “erros grosseiros de gestão e planeamento” que prejudicam o concelho. “Em cada dia que passa, a equipa da CDU mostra estar completamente desgastada e a fazer uma administração totalmente errada na Câmara Municipal”, conclui.
Na resposta às críticas do PS, e em declarações ao “CA”, o presidente da Câmara de Castro Verde afirma que o Município só agora anunciou as obras e nunca “há pelo menos 15 anos”. “Inscrevemo-las sim em orçamento e isso sempre na perspectiva de obter financiamentos para a sua concretização”, acrescenta o autarca, que também rejeita a crítica de Câmara ter perdido oportunidades de financiamento comunitário.
“Relembro ao PS que os quadros comunitários tinham enquadramentos e que a questão das estradas, apesar de agora ser completamente vedada, nunca foi muito facilitada em quadros anteriores. E em paralelo com isto, há a questão da definição das prioridades estratégicas que o executivo ou os diferentes executivos tomaram. E esta estrada, relativamente a outras intervenções, não se revelou prioritária nessas alturas”, diz Duarte.
O autarca da CDU acrescenta ainda que a Câmara de Castro Verde “aproveitou os fundos comunitários de uma maneira excelente”. “Os dinheiros disponíveis foram utilizados à exaustão e se não temos a estrada é porque temos outras coisas”, argumenta.

Notícia actualizada

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima