Protesto em Évora contra fecho da escola de Rio de Moinhos

Protesto em Évora contra

Encarregados de educação, alunos e autarcas manifestam-se esta segunda-feira, 22, em Évora, contra o fecho da escola básica de Rio de Moinhos, no concelho de Aljustrel.
Depois de uma semana de protestos, a contestação da população de Rio de Moinhos chega esta segunda-feira à porta da Direcção de Serviços da Região Alentejo da Direcção Geral dos Estabelecimentos Escolares.
Na origem do protesto está o encerramento da escola básica local e a transferência dos alunos para o Centro Escolar Vipasca, em Aljustrel.
De acordo com o presidente da Câmara de Aljustrel, os pais e encarregados de educação não aceitam essa decisão do Ministério da Educação e exigem a colocação de um professor na escola ou, então, que seja assegurado o transporte dos alunos até Aljustrel.
Nelson Brito reafirmou na passada semana que os pais “não têm condições” e a autarquia já avisou o Ministério da Educação e Ciência (MEC) de que não tem recursos financeiros e humanos para assegurar o transporte dos alunos até à sede de concelho.
No entanto, explicou, a autarquia pediu a uma transportadora um orçamento para assegurar esse transporte, ficando a saber que a prestação do serviço custará cerca de 4.000 euros por mês.
“Não seria mais barato pagar a um professor para manter a escola aberta”, questionou Nelson Brito, referindo que a autarquia está disponível para contratar e assegurar o transporte dos alunos “mediante o reembolso da verba” pelo MEC.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima