Presidente da CM Odemira: “FACECO é local de negócios”

Presidente da CM Odemira:

No dia em que começa mais uma edição da FACECO, o presidente da Câmara Municipal de Odemira, José Alberto Guerreiro, revela ao “CA” a mais-valia de um evento que recebe, todos os anos, milhares de visitantes.

A FACECO é o evento que melhor mostra a realidade do concelho de Odemira?
Sim, acaba por ser o evento que pretende não só demonstrar mas também afirmar o conjunto de sectores que melhor espelham a actividade económica e social em Odemira, não só no sector agrícola mas também no turismo, no artesanato, nas artes e na expressão cultural.

Qual a mais-valia da feira?
O ponto mais forte da FACECO são os concursos de gado, nomeadamente o concurso da raça Limousine. Foi assim que nasceu a feira, mas fomos alargando horizontes e a FACECO é hoje local de negócios, porque ali se negoceiam exemplares de reprodutores. Mas também se negoceia artesanato, estabelecem-se alguns contactos e negócios na área comercial… Acaba por ser uma feira com esse lado negocial! Mas também é local para a discussão de algumas matérias, pois anualmente realizam-se sempre dois ou três colóquios sobre temas específicos da actividade local.

A FACECO teve origem no sector agrícola, nomeadamente agro-pecuário. A agricultura continua a ser o mais determinante na economia local ou o turismo já tem mais “peso”?
Se falarmos de pilares de desenvolvimento, obviamente que temos um conjunto diversificado que pilares que têm constituído a nossa aposta. Mas se olharmos para aquilo que é o desenvolvimento económico, na vertente da criação directa de emprego e de riqueza, sem dúvida que a agricultura é neste momento o sector com maior pujança.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima