População de Grândola manifestou-se contra a falta de médicos no concelho

População de Grândola manifestou-se contra a falta de médicos no concelho

A população de Grândola ocupou, esta terça-feira, 31, de tarde, o IC1, que liga a zona de Lisboa ao Algarve, como protesto contra a falta de médicos no concelho, obrigando a desviar o trânsito para o interior da localidade.
O comandante do Destacamento Territorial de Grândola da GNR, Carlos Botas, confirmou à Agência Lusa que, às 19h30, se mantinha “uma máquina avariada na via”, no sentido norte-sul, estando o trânsito a fazer-se alternadamente.
O responsável da força policial disse ainda que, à mesma hora, as “cerca de 60 pessoas” que participaram na manifestação estavam a dispersar.
Segundo Carlos Botas, durante o protesto, que demorou “cerca de 20 minutos”, a estrada “nunca esteve completamente cortada”, tendo as viaturas circulado de forma alternada ou desviando para o interior de Grândola.
Em declarações à Lusa, o presidente do Município, Carlos Beato (independente eleito pelo PS), evidenciou que este protesto, que “mobilizou várias centenas de pessoas”, visou lutar contra a situação dos serviços de saúde no concelho, que considera “inadmissível” e “no limite”.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima