Politécnico de Portalegre cria pólos em Ponte de Sôr e Estremoz

Politécnico de Portalegre cria

O Instituto Politécnico de Portalegre (IPP) vai alargar a sua oferta formativa com a criação de dois pólos, em Ponte de Sôr e Estremoz, com o objectivo de contribuir para o desenvolvimento destas duas zonas do Alentejo.
“O IPP decidiu criar uma relação de maior proximidade com as comunidades, abrir a sua oferta formativa, alargar o público e dirigir-se ao desenvolvimento dessas regiões”, diz à Agência Lusa o presidente do IPP, Joaquim Mourato.
Este mês, o IPP, segundo o responsável, vai “negociar e alinhar” com os municípios de Estremoz, no distrito de Évora, e de Ponte de Sôr, no distrito de Portalegre, os acordos de cooperação para depois, em Setembro, ser estabelecida a criação de ambos os pólos.
“Nós vamos desenvolver os dois pólos com áreas concretas e bem definidas. Em Estremoz vamos apostar na temática dos mármores e vinicultura e, depois com outros eixos mais transversais, da energia e turismo”, explica.
Já em Ponte de Sôr, o Politécnico de Portalegre espera desenvolver o seu trabalho nas áreas da aeronáutica e do agro-florestal, com destaque para o sector da cortiça, além da multimédia e de sistemas informáticos.
“Todos estes projectos vão ser desenvolvidos olhando para os recursos endógenos dos respectivos locais”, sublinha o presidente do IPP.
Depois de serem definidos os espaços onde os pólos vão ser criados e os parceiros locais (escolas secundárias e profissionais, empresas ou instituições particulares de solidariedade social, entre outros), Joaquim Mourato espera que, ainda, durante o próximo ano lectivo se possa "desenvolver alguma actividade".
“No entanto, só no ano lectivo de 2015/2016 é que vamos conseguir, de uma forma mais abrangente, desenvolver a actividade”, diz.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima