Plantação de papoila no Alqueva licenciada

Plantação de papoila

A plantação industrial de papoila para a produção de morfina na zona do Alqueva foi licenciada pelas autoridades portuguesas e deverá abranger mais de 6000 hectares.
Tal como o "CA" avançou na sua edição de 6 de Abril de 2012, em causa estão milhares de hectares de terra na zona do Alqueva, onde serão produzidas papoilas para posterior extracção dos alcaloides opiáceos que existem na flor e que são utilizados para a produção de morfina, usada para fins medicinais.
O licenciamento desta produção industrial coube à autoridade que regula o sector do medicamento (Infarmed), segundo confirmou à Lusa este organismo do Ministério da Saúde.
Esta produção vai ser adquirida pela fábrica Macfarlan Smith, em cujas instalações, na Escócia, serão extraídos os alcaloides opiáceos para a produção da morfina.
A produção industrial segue-se a várias experiências na zona, que terão correspondido às expectativas.
No final do ano passado, Portugal recebeu a visita do órgão de controlo dos estupefacientes das Nações Unidas, que visam evitar que a produção deste produto não seja desviada para outros fins.
João Goulão, presidente do Serviço de Intervenção nos Comportamentos Aditivos e nas Dependências (SICAD), disse à Agência Lusa que acompanhou a visita, durante a qual foi garantido que “Portugal tem condições de segurança que garanta que a produção será utilizada para fins medicinais”.
“Mostrámos que tínhamos condições de segurança para evitar que as papoilas vão para outros fins”, disse João Goulão, que tem conhecimento do recente licenciamento da produção industrial por parte do Infarmed.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima