PCP diz que limitação de mandatos é “antidemocrática”

PCP diz que limitação de

O secretário-geral comunista, Jerónimo de Sousa, defendeu esta quarta-feira, 6, que a lei da limitação dos mandatos nas autarquias é uma "discriminação profundamente antidemocrática" porque não se pode excluir os cidadãos de "elegerem e serem eleitos".
"A lei não permite qualquer exclusão dos cidadãos de elegerem e serem eleitos", sublinhou o líder do PCP, quando questionado sobre dois candidatos comunistas já anunciados e sobre os quais recaem dúvidas.
A lei das limitação dos mandatos restringe as candidaturas dos autarcas a três mandatos consecutivos, existindo posições díspares sobre se a limitação se aplica ao autarca ou apenas ao município.
"Essa medida coerciva só recai sobre os autarcas. Pode-se ser presidente do Governo Regional 50 anos, pode-se ser deputado a vida inteira e em relação aos autarcas há esta discriminação?", interrogou Jerónimo de Sousa.
O "histórico" presidente da Câmara Municipal de Serpa, João Rocha, vai ser nas próximas eleições autárquicas o candidato da Coligação Democrática Unitária (PCP e "Verdes") em Beja, noticiou a Lusa, tal como o autarca de Montemor-o-Novo, Carlos Pinto de Sá, que vai agora concorrer ao município de Évora.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima