Ourique em festa para festejar batalha

Ourique em festa

A vila de Ourique prepara-se para viajar no tempo até 1143, ano em que Afonso Henriques derrotou o exército mouro na batalha de Ourique e afirmou Portugal como nação.
Um marco decisivo na história portuguesa que a Câmara Municipal local vai agora recriar ao longo deste fim-de-semana, de 23 a 25 de Setembro.
“Será um momento evocativo e recreação, onde teremos vários momentos de encenação da batalha e muita animação”, revela ao “CA” o presidente Marcelo Guerreiro, reconhecendo que o evento, que tem financiamento comunitário, se integra na estratégia municipal de afirmação da identidade de Ourique.
“A batalha de Ourique é um momento alto dessa afirmação de Ourique e dos ouriquenses, mas também de Portugal e da portugalidade. Por isso vamos levar a cabo esta iniciativa”, diz o jovem autarca.
A “viagem” de Ourique ao tempo de D. Afonso Henriques vai decorrer na zona do miradouro da vila e começa na tarde desta sexta-feira, 23, às 18h00, com uma arruada pelas ruas e praças do burgo, a abertura do mercado e a instalação do acampamento castrense. Segue-se o cortejo régio (19h00), uma ceia medieval (20h00, com comes e bebes da época) e um espectáculo de teatro de fogo (23h00). A fechar a noite, há baile com Emanuel Martins (24h00).
No sábado, 24, o programa começa às seis da tarde, com um cortejo pelas ruas do burgo, a que se segue um espectáculo de teatro, com saltimbancos e truões, bonifrates e contadores de histórias a irromperem pelo mercado (19h00).
Para as 21h00 está agendada uma sessão de vídeo mapping na fachada da Câmara Municipal e uma hora depois será recriada a batalha de Ourique. Depois, D. Afonso Henriques irá conceder a carta de alforria aos mouros e libertar os cativos para que povoam os campos de Ourique (23h00), terminando a noite com música medieval e um baile com o Duo Kontraste.
As comemorações da batalha de Ourique terminam domingo, 25, com novo cortejo régio (16h00), um torneio de armas em homenagem a Santiago, “O Matamouros” (17h00) e os “festejos e folguedos da vitória” (18h00). A fechar, às 19h00, está prevista animação na praça, com saltimbancos, vendedores de banha da cobra e charlatões.
“Esperamos uma participação grande por parte dos ouriquenses, mas também que venha muita gente de fora assistir a esta comemoração da batalha de Ourique”, antevê Marcelo Guerreiro, deixando a garantia do regresso do evento em 2017, já na data “oficial” da batalha: 25 de Julho.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima