Operação Zeus: PJ faz buscas na Base Aérea de Beja

Operação Zeus:

A Base Aérea de Beja é um dos equipamentos militares onde a Polícia Judiciária está a realizar buscas esta quinta-feira, 3, no âmbito da operação “Zeus”, que investiga alegados casos de corrupção nas messes da Força Aérea Portuguesa.
De acordo com a Procuradoria Geral da República (PGR), o inquérito, dirigido pelo Ministério Público e em investigação no Departamento de Investigação e Acção Penal (DIAP) de Lisboa, investiga suspeitas “de, pelo menos, desde o ano de 2015, algumas messes da Força Aérea serem abastecidas com géneros alimentícios, cujo valor a pagar, posteriormente, pelo Estado Maior da Força Aérea, seria objecto de sobrefacturação”.
“Tal sucederia por acordo entre militares que trabalham nas messes, fornecedores dos géneros alimentícios e um elemento do departamento do Estado Maior da Força Aérea com funções de fiscalização das referidas messes”, adianta a PGR, acrescentando que “a diferença entre o valor facturado e o dos produtos efectivamente fornecidos seria dividida pelos elementos envolvidos”.
A PGR adianta ainda que em causa estão factos suscetíveis de integrarem a prática de crimes de corrupção passiva, corrupção activa e falsificação de documento, sendo que o Ministério Público é coadjuvado na investigação pela Unidade Nacional de Combate à Corrupção da PJ e pela Polícia Judiciária Militar.
Entretanto, a Força Aérea Portuguesa já veio a público garantir que está a prestar "toda a colaboração" às autoridades judiciais na investigação em curso.
"A cadeia de comando da Força Aérea tem conhecimento desta investigação e está a assegurar toda a transparência e colaboração nas ações em curso", afirma o porta-voz da Força Aérea, coronel Rui Roque.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima