Número de criadores de porco alentejano a cair

Número de criadores de

A crise também tem afectado o sector do porco alentejano no Alentejo, onde o número de produtores tem diminuído nos últimos tempos, sendo actualmente cerca de 200.
Ainda assim, e de acordo com o presidente da Associação de Criadores de Porco Alentejano (ACPA), a maior quebra verifica-se ao nível da quantidade de reprodutores nas explorações.
“Quem tinha 100 [reprodutores] se calhar agora tem apenas 70 e quem tinha 40 passou para 25”, revela ao “CA” Nuno Faustino, explicando que tudo se deve ao difícil momento das economias portuguesas e espanholas (principais “clientes” do sector), associado à diminuição das margens de lucro e ao aumento dos custos de produção.
“Naquelas explorações menos eficientes, de menor dimensão e maiores custos de produção, notou-se a perda de competitividade e nalguns casos tornou-se inviável a sua manutenção no sector”, garante o presidente da ACPA.
De acordo com o mesmo responsável, em 2012 a associação sediada em Ourique comercializou 10 mil porcos (número que deve cair para 8.000 neste ano de 2013), ao preço médio de 24,5 euros a arroba espanhola, equivalente a 11,5 quilos.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima