Novo ciclo na Associação de Criadores de Porco Alentejano

Novo ciclo na Associação de

Abriu-se um novo ciclo na Associação de Criadores de Porco Alentejano (ACPA), agora presidida por Nuno Faustino depois da morte do “histórico” José Cândido Nobre Félix.
“Nunca tinha pensado em ser presidente, muito menos no curto espaço de tempo em que tudo aconteceu. Farei o meu melhor e aqui estarei enquanto os associados da associação assim o entenderem”, revela ao “CA” o novo responsável máximo pela ACPA, que não poupa nos elogios ao trabalho desenvolvido pelo seu antecessor.
“A projecção que a ACPA tem hoje e tudo aquilo que foi conseguido é claramente fruto do trabalho e mérito do senhor José Cândido Nobre. Ele dedicou muito tempo a esta causa, se calhar com prejuízo a nível pessoal e familiar”, frisa.
Formado em Engenharia Técnica de Produção Animal pelo IPBeja, Nuno Faustino, de 40 anos, trabalha na ACPA há mais de uma década e não esconde que avançou para a presidência da instituição para dar continuidade ao projecto de defesa dos associados e da sustentabilidade do porco alentejano.
Uma “missão” que terá duas grandes prioridades: a conclusão das obras da nova sede e a realização do Congresso Mundial do Presunto, que vai decorrer em Ourique no final do mês de Maio.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima