Homenagens em Odemira com “honra” e “emoção”

Uma homenagem a “três grandes pessoas que representam três gerações de odemirenses” e que, cada um, fez “um trabalho singular em prol” do concelho – foi desta forma que o presidente da Câmara de Odemira, Hélder Guerreiro, se dirigiu a José Alberto Guerreiro, António Martins Quaresma e Mariana Martins, distinguidos na passada semana, a 8 de setembro, durante as comemorações do feriado municipal.

O ex-autarca José Alberto Guerreiro, eleito na Câmara de Odemira durante 24 aos e presidente de 2009 a 2021, recebeu a Medalha de Honra Municipal, enquanto o historiador António Martins Quaresma, autor de uma vasta obra sobre o concelho, e a jovem guitarrista Mariana Martins, a primeira mulher no mundo a licenciar-se em guitarra portuguesa, foram distinguidos com a Medalha de Mérito Municipal.

Distinções atribuídas pela Câmara Municipal como forma de reconhecimento a “três grandes pessoas” de “três gerações de odemirenses” por “um trabalho singular em prol” do concelho, considerou Hélder Guerreiro durante o seu discurso na sessão protocolar do Dia do Município, que decorreu na Igreja da Misericórdia.

“Hoje é um dia em que me sinto muito feliz por ser o presidente da Câmara de Odemira”, acrescentou o autarca, que se desdobrou em rasgados elogios aos homenageados.

Sobre José Alberto Guerreiro, o edil destacou o seu “amor por este concelho” e a sua “forma de olhar para tudo o que ainda falta fazer”, acrescentando: “Foi uma honra e um privilégio poder dizer que aprendi a ser autarca contigo”.

Relativamente a António Martins Quaresma, Hélder Guerreiro frisou ser uma pessoa “que faz parte da história” do concelho. “As suas histórias sobre a nossa história vão ser contadas vezes sem conta geração após geração”, reforçou.

Finalmente, o presidente da Câmara de Odemira enfatizou o “exemplo” de Mariana Martins para os jovens. “O exemplo do talento que não desiste, mesmo que fique longe dos centros urbanos, mesmo que os apoios não tenham sido os que eram esperados, mesmo que as dificuldades parecessem gigantes”, rematou.

“Hoje é um dia em que me sinto muito feliz por ser o presidente da Câmara de Odemira”, reconheceu Hélder Guerreiro.

Na hora de receber as suas distinções, os três homenageados não esconderam a “honra” e a “emoção” pelo momento.

“É um momento especial e de emoção”, reconheceu José Alberto Guerreiro, que conduziu a Câmara de Odemira ao longo de 12 anos e que foi distinguido com a Medalha de Honra Municipal.

“Interpreto a atribuição deste reconhecimento como uma oportunidade que a Câmara e a Assembleia Municipal me quiseram dar de publicamente poder honrar, reconhecer e agradecer a todos a entreajuda que tivemos durante todos estes anos na construção deste território”, acrescentou.

Já António Martins Quaresma, distinguido com a Medalha de Mérito Municipal, disse ser “uma honra” estar naquele momento “com tão ilustre companhia e num espaço tão emblemático e tão nobre”. “Obrigado a todos, sobretudo à Câmara e à Assembleia Municipal”, rematou.

Por sua vez, Mariana Martins, frisou ser uma “imensa honra” receber a Medalha de Mérito Municipal. “Foram muitos anos de dedicação e sempre me dediquei muito à música”, observou a jovem guitarrista natural de Boavista dos Pinheiros, agradecendo aos seus pais. “Sempre me apoiaram e foram os maiores pilares da minha vida”.

“Interpreto a atribuição deste reconhecimento como uma oportunidade que a Câmara e a Assembleia Municipal me quiseram dar de publicamente poder honrar, reconhecer e agradecer a todos a entreajuda que tivemos durante todos estes anos na construção deste território”, disse o ex-autarca José Alberto Guerreiro.

Coube à presidente da Assembleia Municipal de Odemira, Ana Aleixo, abrir a sessão protocolar do Dia do Município, num discurso onde frisou que José Alberto Guerreiro, António Martins Quaresma e Mariana Martins são merecedores do “reconhecimento público de todos” e do “mais sincero agradecimento” dos odemirenses.

“É bom homenagear quem faz bem e quem acrescenta valor à nossa terra”, acrescentou a eleita.

Para Ana Aleixo, José Alberto Guerreiro “é merecedor” da Medalha de Honra, “pois abdicou de si próprio em prol dos outros e isso não é para todos”, enquanto a António Martins Quaresma agradeceu o contributo de dar a “conhecer o passado, permitindo-nos compreender o presente e melhor preparar o futuro”.

Sobre Mariana Martins, Ana Aleixo disse ser “um hino às mulheres”. “Num mundo onde as mulheres ainda lutam pela igualdade plena, e onde têm que se colocar muitas vezes em bicos de pés, tu tiveste sangue alentejano e alma odemirense e brilhaste num mundo essencialmente masculino. E isso faz de ti um exemplo para as meninas e jovens que sonham ‘fora da caixa’”, concluiu.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima