GNR admite que idosa de Mértola pode ter desaparecido voluntariamente

GNR admite que idosa de Mértola

A idosa desaparecida há uma semana no concelho de Mértola poderá ter abandonado a casa voluntariamente, admite a GNR, que continua a desenvolver diligências para tentar encontrar a mulher, de 77 anos.
"Uma das hipóteses equacionadas é a idosa ter abandonado a casa de forma voluntária", porque, no dia em que saiu da residência e já não regressou, levou todo o dinheiro da reforma, explica à Agência Lusa o oficial de relações públicas do Comando Territorial de Beja da GNR, capitão Eduardo Lérias.
Por outro lado, segundo relatos de familiares e vizinhos, entre a idosa e o marido havia "desentendimentos", explicou, referindo que "a família tem prestado poucas informações" à GNR, o que "ainda não permitiu obter qualquer resultado" sobre o paradeiro da mulher, mas, "para já, não há indícios de crime".
Após quatro dias de buscas sem sucesso na zona da aldeia de Mina de São Domingos, onde a idosa morava e desapareceu no passado dia 13 de Dezembro, a GNR continua a fazer diligências para tentar apurar mais informações sobre as circunstâncias do desaparecimento e o paradeiro da mulher, diz o capitão.
Como é "habitual" em casos de desaparecimento, indicou, a GNR já difundiu, junto de outras autoridades policiais, a identificação da idosa e informações sobre a roupa que vestia no dia em que saiu de casa.
As buscas no terreno, a cargo da GNR e dos bombeiros, que tinham começado no passado dia 14 de Dezembro, um dia após o desaparecimento, terminaram na passada segunda-feira, 17.
Segundo o oficial, o facto de o marido da idosa só ter alertado a GNR no dia seguinte ao desaparecimento "poderá ter comprometido" a localização através das buscas.
No dia em que desapareceu, a idosa tinha saído de casa para recolher lenha (pinhas) para acender o lume, o que "era habitual", mas já não regressou, explicou o oficial, reportando-se a relatos do marido.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima