FC Castrense com “muro” na defesa

Desde o dia 28 de novembro de 2021 que o FC Castrense não sofre golos para o campeonato distrital da 1ª divisão. O brasileiro João Cardoso, da União Serpense, foi o último a celebrar um tento contra os de Castro Verde, que já somam 780 minutos consecutivos com a sua baliza inviolável em jogos do “Distritalão”. Um verdadeiro “muro”!

“O ‘segredo’ tem sido a nossa união e a nossa entrega no trabalho que temos todos os dias, isso tem sido muito importante. A nossa defesa tem estado muito bem, sem sofrer golos, e isso deve-se muito ao nosso trabalho e à nossa entrega. Somos uma equipa muito coesa, somos muitos unidos e isso tem sido fundamental” para não sofrermos golos, diz ao “CA” Miguel Cruz, de 29 anos e habitual guarda-redes titular do FC Castrense.

Após o golo sofrido diante da União Serpense, os de Castro Verde já contabilizam oito jogos de campeonato sem verem o adversário festejar. No total, nas 17 partidas já realizadas na 1ª divisão distrital, a equipa sofreu apenas dois golos – o outro foi apontado por Tomás Valente, do Sp. Cuba, à segunda jornada, num jogo em que, curiosamente, o guarda-redes do FC Castrense foi Eduardo Barão, que entretanto saiu do plantel.

Os números defensivos do FC Castrense quase não encontram par em todo o país. Melhor só mesmo o Arronches e Benfica, da 1ª divisão distrital de Portalegre, ainda sem golos sofridos (mas com apenas oito jogos disputados).

É registo praticamente “imaculado” que Miguel Cruz quer manter até final da época, tendo inclusive estabelecido uma meta pessoal. “Não queria sofrer mais que cinco golos até final do campeonato. Gostava de cumprir essa meta e acho que os meus colegas também, porque isto é um trabalho da equipa toda, não é só do guarda-redes ou dos defesas. Vai do avançado ao guarda-redes”, revela.

Reportagem na íntegra na edição de 4 de março do “Correio Alentejo”, já nas bancas

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima