Falta de instaladores reparadores de tacógrafos em Beja preocupa NERBE

Tacógrafo
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

O Núcleo Empresarial da Região de Beja (NERBE) está preocupado com a falta de instaladores e reparadores autorizados de tacógrafos no distrito, o que coloca as empresas de região em “desigualdade” com as de outros pontos do país.

Em comunicado, o NERBE revela que tem vindo a ser alertado “por alguns  empresários da região de que no distrito de Beja e nos concelhos limítrofes não existem instaladores/reparadores autorizados de tacógrafos analógicos ou digitais”, assim como “organismos de verificação metrológica (OMV), onde seja possível proceder à reparação de avarias e às verificações legais periódicas de tais equipamentos”.

A mesma fonte acrescenta que “as preocupações maiores surgem particularmente das empresas que fazem transporte/distribuição local, dentro do seu concelho sede ou nos concelhos limítrofes, não existindo nesses territórios instaladores/ reparadores que lhes permitam cumprir os seus deveres legais relativos ao controlo metrológico do tacógrafo”.

“Face à atual conjuntura e ao facto destas empresas, na sua grande maioria serem microempresas e PME’s geradoras de emprego e riqueza para os territórios onde atuam, e que lutam diariamente pela sua sobrevivência, não pode o Estado impor-lhes custos acrescidos ou desproporcionados para cumprimento das regras ou colocá-las em condições de desigualdade e discriminação perante outras empresas que têm a sorte de possuírem no seu território entidades qualificadas como organismos de verificação metrológica”, observa o NERBE.

Nesse sentido, a associação representativa dos empresários baixo-alentejanos “espera que se encontre uma solução para esta situação no mais breve possível estando empenhado em colaborar para eliminar mais esta desigualdade com que as empresas do distrito Beja se debatem”.

Opinião

Napoleão Mira

20 de Janeiro, 2023

O Codex 632

Carlos Pinto

20 de Janeiro, 2023

Habitação, um problema sério

Carlos Pinto

6 de Janeiro, 2023

Saúde débil

Vitor Encarnação

6 de Janeiro, 2023

Ano Novo

Carlos Pinto

16 de Dezembro, 2022

Marcelo, o “omnipresente”

Napoleão Mira

16 de Dezembro, 2022

Leve-Leve

Anterior
Seguinte

EM DESTAQUE

ULTIMA HORA

Role para cima