Escola de Santa Maria (Beja) com "medidas alternativas" para parte dos alunos ciganos

Escola de Santa Maria (Beja) com "medidas alternativas" para parte dos alunos ciganos

Um agrupamento escolar de Beja vai implementar “medidas alternativas” para 38 dos 63 alunos do primeiro ciclo do ensino básico de um bairro de ciganos que ficaram na escola, porque têm idades superiores à média e alguns são pais.
Dos 63 alunos, 38 têm “idade superior à média relativamente ao ano de escolaridade” em que estão inscritos, como alunos com 14 anos no segundo ano, outros com 16 anos no terceiro ano e até há alunos que já são pais, diz a directora demissionária do Agrupamento de Santa Maria, Domingas Velez.
Nesse âmbito, e para evitar turmas com alunos de “idades desfasadas”, ou seja, com crianças de seis anos a frequentar aulas com alunos entre 12 e 16 anos, o agrupamento vai implementar “medidas alternativas".
As medidas, que estão “em estudo” e serão decididas “muito brevemente”, visam criar turmas “homogéneas em termos de faixa etária” e para que os alunos mais velhos possam frequentar a escola através de alternativas que “lhes dêem escolaridade e competências”.
Segundo a responsável, os 38 alunos serão encaminhados para “medidas alternativas”, como o Percurso Curricular Alternativo, que pretende “igualar as competências adquiridas pelos alunos por ciclo, mas com disciplinas e currículos adaptados” e com uma vertente prática vocacional e de preparação para a vida activa ou para seguirem outras vias de ensino alternativas, que lhes permitam adquirir a escolaridade obrigatória.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

ULSBA participa em projecto europeu

A Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo (ULSBA) candidatou-se ao projecto europeu de facturação electrónica “European Hospitals adopting the e-invoicing Directive”, aprovado pela INEA

CIMBAL apresenta propostas para o PRR

A Comunidade Intermunicipal do Baixo Alentejo (CIMBAL) submeteu vários contributos ao Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), no âmbito da consulta pública promovida ao documento.

Role para cima