EMAS Beja esteve “próxima da falência”

EMAS Beja esteve “próxima da falência”

A Empresa Municipal de Água e Saneamento (EMAS) de Beja apresenta actualmente uma situação financeira sólida, mas em 2009 chegou a estar “muito próxima da falência”.
A empresa “estava muito próxima da falência”, pois “estava muito próxima do ponto em que praticamente já não era possível gerar receitas suficientes para fazer face aos custos fixos e a parte dos custos variáveis”, adianta ao “CA” o director-delegado da EMAS.
Nesse sentido, continua Rui Marreiros, o conselho de administração que entrou em funções na altura teve de “reduzir os custos” e fazer com que a empresa actuasse “de uma forma mais eficiente”.
“Fizemos alterações na orgânica da empresa, mexemos também na estrutura interna, e isso permitiu esses ganhos de eficiência”, explica Marreiros, garantindo que actualmente a situação financeira da EMAS é bem mais positiva.
“Podemos dizer, em linguagem corrente, que não devemos nada a ninguém! Temos as nossas contas todas em dia e cumprimos com os prazos acordados com fornecedores”, adianta o director-delegado da EMAS, que em 2012 registou um volume de negócios acima dos seis milhões de euros.

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Correio Alentejo

Artigos Relacionados

Role para cima